Rede aleluia

Notícias | 5 de abril de 2019 - 13:50


“Peixe do fim do mundo” gera rumores de terremotos e tsunamis

Regalecos são cada vez mais comuns de serem encontrados em praias. Entenda

O peixe regaleco – também conhecido como peixe-remo ou “peixe do fim do mundo” – causa espanto pelo seu tamanho. Alguns podem chegar a 12 metros de comprimento e pesar cerca de 270 kg.

Em janeiro passado, um exemplar desse peixe – de 3,5 metros de comprimento – foi encontrado por um jovem pescador, na cidade japonesa de Maizuru, em Quioto.

Depois, em fevereiro último, outros dois também apareceram nas praias japonesas. Além disso, ele também foi visto no Peru.

Essas aparições têm chamado atenção de especialistas e de habitantes locais para o possível surgimento de terremotos ou tsunamis.

O fato de a espécie regaleco aparecer em diversas partes do globo aumenta a preocupação para o movimento das placas tectônicas do planeta. Porque elas promovem os abalos de terra.

“Peixe do fim do mundo”

Esse peixe é muito misterioso, porque vive em águas profundas – próximo a mil metros abaixo do nível do mar.

Ele é conhecido no extremo oriente por ser um presságio de terremotos e tsunamis – embora, isso seja apenas uma hipótese. Por causa disso, seu apelido é “peixe do fim do mundo”.

A explicação para essa relação é que o regaleco, por viver no fundo do mar, sente primeiro os tremores de terra e água.

Por exemplo, no dia 11 de fevereiro de 2017, ocorreu um terremoto na ilha de Mindanao, nas Filipinas. O evento deixou 8 mortos e 200 feridos. Dias antes do ocorrido, um regaleco foi encontrado morto na praia, na região de Agusão do Norte.

Quando ocorreu o terremoto em Fukushima, no Japão, em 2011, moradores informaram que viram dezenas de regalecos nas praias meses antes.

O vídeo abaixo registrou um dos raros momentos em que o peixe foi visto vivo na superfície da água:

Terremotos estão relacionados com o Apocalipse?

O fim deste mundo, propriamente dito, começará quando o anticristo aparecer e se estabelecer como um líder mundial. A Bíblia diz que a sua ascensão será rápida e ela virá com um discurso de paz (Apocalipse 6.1-2).

Em seguida, ocorrerão várias catástrofes. Serão guerras e destruições jamais antes presenciadas na história da humanidade. Depois, as pessoas que ficarem neste mundo enfrentarão grande fome e miséria. E, para fechar esse arco de tragédias, então, surgirá a grande morte.

No livro “Estudo do Apocalipse”, o Bispo Edir Macedo também esclarece a respeito de algumas catástrofes naturais que assolarão o planeta: “Na sétima taça da ira de Deus o terremoto é em uma escala imensurável e nunca vista antes, desde a criação do ser humano. Em virtude disso, a ‘grande cidade’, isto é, Jerusalém, é dividida em três partes, enquanto que as demais cidades das nações caem. Grandes cidades, como Tóquio; Nova Iorque; Los Angeles; São Francisco; Roma; Paris; São Paulo; Buenos Aires e todas as demais estarão literalmente destruídas. Nenhuma cidade das nações será excluída de ser atingida pela destruição e pelo caos. O que significa dizer que nenhuma pessoa estará imune a este flagelo da cólera de Deus.”

A sétima taça é descrita da seguinte maneira: “E houve vozes, e trovões, e relâmpagos, e houve um grande terremoto, como nunca houve desde que há homens sobre a terra; tal foi este tão grande terremoto.” Apocalipse 16.18

Leia também: O que são as 7 trombetas do Apocalipse?

Ou seja, a conclusão sobre o fim dos tempos é que os habitantes restantes na Terra serão dominados pelos demônios e sofrerão com as mais terríveis catástrofes, que aos poucos destruirão completamente o nosso planeta.

Para saber mais sobre o Apocalipse, leia os dois textos abaixo:

Parte 1 – 16 lições sobre o Estudo do Apocalipse

Parte 2 – Acompanhe as outras 8 lições sobre o Estudo do Apocalipse


  • Daniel Cruz / Foto: Reprodução 


reportar erro