Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 17 de Maio de 2019 - 13:59


UNP inaugura a primeira biblioteca em presídio da Paraíba

Mais de mil reclusos serão beneficiados pela ação

Seja para estudar, se informar ou apenas por prazer: a prática da leitura aperfeiçoa o vocabulário, o raciocínio e a interpretação. A leitura é de grande importância, pois além de trazer conhecimento também ajuda no aprimoramento da escrita.

O contato com os livros ajuda ainda a formular e organizar uma linha de pensamento e torna possível os diferentes pontos de vista de um mesmo assunto, descobrindo um mundo novo, cheio de coisas desconhecidas.

E foi exatamente por isso que os voluntários do grupo Universal nos Presídios (UNP) em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciaria (SEAP) da Paraíba estão realizando um projeto social, cujo objetivo é montar bibliotecas nas unidades prisionais do sertão do estado.

O programa visa levar educação e conhecimento a cerca de 1.200 reclusos nas seis principais unidades do sertão. O acervo conta com livros de autoajuda e autobiografias como a trilogia do Bispo Edir Macedo, “Nada a Perder”, os livros “Dama da Fé”, “Casamento Blindado”, entre outros clássicos da literatura da Universal. As prateleiras também contam com uma vasta coleção de livros didáticos e profissionalizantes.

“O conhecimento da Verdade que liberta”

O projeto denominado “O conhecimento da Verdade que liberta” irá proporcionar atividades de roda de leitura e dinâmicas em grupo que auxiliarão na ressocialização e educação dos apenados, bem como a remissão da pena por leitura, ou seja, redução de tempo no cárcere.

Além disso, também trará projetos profissionalizantes na área da indústria alimentícia, vestuário, mobiliária, entre outras.

A primeira biblioteca foi inaugurada no Presídio Regional Feminino de Patos, na Paraíba, no dia 23 de abril último, em alusão ao “Dia do Livro” e em junho próximo será inaugurada a segunda biblioteca da UNP na Colônia Penal Agrícola, na cidade de Sousa, sertão paraibano.

O programa ainda contará com voluntários da UNP, formados em pedagogia, que auxiliarão os apenados nas atividades educacionais da biblioteca.

Segundo a coordenadora dos projetos da UNP no sertão do estado, Elizelia Jardim, este projeto beneficiará a muitos detentos. “Estamos imensamente realizados com este programa da UNP. Sem dúvida, vai beneficiar inúmeras pessoas do sistema prisional, os quais poderão – durante o cumprimento de sua pena – remir o tempo, investindo em conhecimento e aprendizado. E desta forma, voltarão para a sociedade pessoas melhores e com novos pensamentos”, diz Elizelia.

O acervo foi resultado da doação de membros da Universal, que entregaram exemplares que tinham em casa, ou que já leram e, assim, desejavam compartilhar, além da parceria com escolas e secretarias da cidade que abraçaram o projeto junto com a UNP.

O grupo

Milhares de voluntários do grupo Universal nos Presídios (UNP) pelo País prestam auxílio aos encarcerados e estende essa ajuda também às famílias dos detentos. Quer saber mais a respeito do trabalho do grupo? Clique aqui e acesse a página oficial da UNP no Facebook.

(*) Com informações da UNP da Paraíba


  • Redação / Fotos: Cedidas 


reportar erro