Rede aleluia
Brasil assume primeira posição em lista de recuperados da COVID-19
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de junho de 2020 - 15:25


Brasil assume primeira posição em lista de recuperados da COVID-19

Números são de acordo com o painel dinâmico da Universidade Johns Hopkins

Brasil assume primeira posição em lista de recuperados da COVID-19

O Brasil assumiu a primeira posição na contagem de recuperados da COVID-19, no dia 25 de junho último, de acordo com o painel dinâmico da Universidade Johns Hopkins, ultrapassando assim os Estados Unidos. O painel da universidade, desde 22 de janeiro de 2020, tem monitorado online os números de casos, mortes e recuperados do novo coronavírus, em parceria com órgãos da Saúde dos 188 países signatários da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Os números são atualizados constantemente. Até o fechamento desse texto, o painel da Johns Hopkins apontava 5.164.648 milhões de pessoas recuperadas da COVID-19 no mundo todo. Sendo desses 746.018 mil no Brasil e 685.164 mil nos Estados Unidos. Segundo dados do Ministério da Saúde do Brasil, divulgados em 28 de junho último, o número de recuperados supera o de casos em acompanhamento no País, que são cerca de 540 mil.

Histórias de recuperação

Muitas histórias de recuperação de paciente com o novo coronavírus têm sido acompanhadas no Brasil. Recentemente, uma centenária de 105 anos recebeu alta hospitalar após 30 dias internada, em Manaus. Até a data, ela era a pessoa mais velha a vencer a COVID-19 no País. Anteriormente, no Rio de Janeiro, uma enfermeira de guerra, de 103 anos, que chegou a sofrer um infarto no hospital durante a internação, também se recuperou da doença.

Em São Paulo, uma auxiliar de enfermagem, de 48 anos, teve que ser entubada e permaneceu na UTI por oito dias. Ela foi a milésima paciente a receber alta de um hospital na zona leste da capital e foi ovacionada pelos colegas de profissão. Por sua vez, um comerciante do litoral paulista, após 40 dias internado, e de entrar em coma duas vezes, venceu a COVID-19 e voltou para casa. Ele contou que nunca deixou de ter fé na sua recuperação.

Critérios da OMS

De acordo com o Ministério da Saúde, o número de recuperados no Brasil considera os dois critérios da Organização Mundial da Saúde. Um deles, pacientes com infecções mais graves. Aqueles que foram hospitalizados e passam por testes (com pelo menos um dia de intervalo) para identificar se o novo coronavírus continua ativo no organismo. O outro, casos leves que contabilizam quando não apresentam mais os sintomas, após os 14 dias do início da infecção.


Brasil assume primeira posição em lista de recuperados da COVID-19
  • Redação / Foto: Getty Images 

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro