Rede aleluia
Nada desaparece sem deixar rastros, observou um cientista
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 17 de Janeiro de 2022 - 15:28


Nada desaparece sem deixar rastros, observou um cientista

Confira esta mensagem do Bispo Renato Cardoso e medite nela

Nada desaparece sem deixar rastros, observou um cientista

Durante a Segunda Guerra Mundial, o doutor Wernher von Braun atuou como engenheiro em favor do regime ditatorial nazista. E, quando a guerra acabou, ele deixou à Alemanha – como vários cientistas de sua época também o fizeram. Ele se mudou para os Estados Unidos e foi trabalhar na NASA.

Tempos mais tarde, ele se converteu ao Evangelho. E quando perguntaram sobre sua fé cristã, ele respondeu que acreditava em Deus e na vida após a morte por meio de razões científicas. Pois, segundo Wernher, a ciência descobriu que nada pode sumir sem deixar rastros. A matéria não desaparece, ela apenas se transforma.

Como consequência, o cientista concluiu que faz sentido que Deus aplique este mesmo princípio à sua principal criação: a alma humana.

“O cientista estava afirmando o que a Palavra de Deus também afirma: que depois da morte, nós teremos o nosso corpo transformado de um corpo físico para um espiritual”, alertou o Bispo Renato Cardoso, durante a programação Inteligência e Fé, do dia 17 de janeiro.

Ele acrescentou que esta nova forma que a pessoa assumirá será transportada para a vida eterna no Céu ou para a vida eterna no inferno, que é uma morte eterna. Em outras palavras, a pessoa nunca deixará de existir.

O que acontece após a morte?

Talvez, você tenha dúvidas sobre o que aconteceu com algum familiar ou amigo que já faleceu e se questione: será que esta pessoa está bem? Será que ela está descansando? Onde ela está? Ela voltará algum dia?

Todas estas questões são indícios da necessidade que o ser humano tem de saber sobre o que acontece após a morte. É instintivo que nós nos preocupemos com este tema, porque no fundo qualquer pessoa sabe que esta vida não acaba aqui na Terra.

A criação da humanidade não foi uma obra do acaso: “Deus colocou esta inquietação, este questionamento sobre a eternidade dentro de nós. E por que você acha que Ele colocou isso dentro de você? Por que você acha que Ele quer que você questione sobre a vida após a morte? Que você tenha um mínimo de curiosidade, um ponto de interrogação? É óbvio que Ele tem a resposta para esta pergunta. Ele quer que nós busquemos nEle esta resposta”, analisou o Bispo Renato.

Portanto, a alma não morre, ela vive para sempre e só há dois caminhos para ela depois desta vida terrena: Céu ou a condenação eterna. A escolha é de cada um.

Noite da Alma

Nesta quarta-feira, dia 19 de janeiro, ocorrerá a Noite da Alma, em que algo muito importante será abordado sobre este tema. Se você tem curiosidade de saber mais sobre isso, participe no Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima (consulte o endereço aqui).

Clique aqui e acompanhe esta e outras mensagens do Bispo Renato Cardoso na íntegra.


Nada desaparece sem deixar rastros, observou um cientista
  • Da Redação / Foto: iStock 


reportar erro