Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de setembro de 2019 - 11:06


Campanha da Justiça: o que faz Deus atender às pessoas?

Confira na íntegra a oração por este propósito especial, realizada no dia 11 de setembro

Em toda a Universal está ocorrendo a Campanha da Justiça, que vai até o dia 15 de setembro.

E, durante esse propósito especial, Bispos e Pastores estão orando diretamente do Supremo Tribunal Federal (STF), que na justiça brasileira representa a última instância.

O que a Bíblia pode dizer sobre a justiça Divina?

Certa vez, o Senhor Jesus falou para os Seus discípulos sobre a injustiça presente neste mundo e que pode acometer a todos.

“E Deus não fará justiça aos Seus escolhidos, que clamam a Ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?” Lucas 18:7

“Ou seja, o Senhor Jesus condiciona a justiça de Deus ao clamor dos escolhidos. Não ao nível de sofrimento, injustiça, que o Seu povo está sofrendo. São 8 bilhões de seres humanos neste planeta. Dentre eles, há os mais variados níveis de sofrimento. Nós temos pessoas vivendo abastadas e temos pessoas vivendo a mais profunda miséria e tudo o que há de ruim. Talvez, a pessoa pergunte: ‘se Deus existe, por que Ele não me ajuda?’. Parece uma pergunta inteligente, mas não é”, explicou o Bispo Renato Cardoso, durante a programação ao vivo.

Leia mais: Vá até o Tribunal Divino e apresente a sua causa

Então, quando Deus manifesta o Seu poder?

O motivo é que Deus somente manifesta o Seu poder quando a pessoa manifesta a fé dela.

Segundo o Bispo Sergio Corrêa, que também participou da programação, a história dos que sofrem poderia ser diferente se esta fé fosse manifestada.

“Se o critério de Deus fosse os que sofrem mais ou menos, nós não teríamos os moradores de rua, os hospitais lotados, os presídios. O submundo do sofrimento não estaria tão cheio, como temos visto. E por que Deus não se manifesta na vida dessas pessoas? Simples: é porque elas não manifestam a sua fé”, disse o Bispo Sergio.

Igualmente, o Bispo Adilson Silva acrescentou: “A pessoa está sofrendo e diz: ‘Deus é justiça’. Mas os anos passam e ela continua na injustiça. Porque o fato de você crer em Deus ou ser um escolhido, não significa que a justiça vai se manifestar de forma automática”.

Por fim, o Bispo Renato enfatizou que a fé é o que faz as pessoas serem ouvidas por Deus.

Leia também: Wellington acreditava que sua vida fosse uma eterna injustiça

Campanha da Justiça

Se você ainda não está participando deste propósito, não perca tempo. Participe ainda hoje de um encontro no Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima de sua casa e saiba como participar.

Até o dia 15 de setembro, no domingo, você realizará uma oração 3 vezes ao dia, apresentando a sua causa para Deus.

Você também pode acompanhar ao vivo a oração realizada no STF, às 23h30, pela Rede Aleluia (99,5 FM), no Univer Vídeo, no canal de televisão CNT, pelo Facebook da Universal ou pelo canal no Youtube.

Confira a programação na íntegra, realizada no dia 11 de setembro:


  • Daniel Cruz / Foto: Reprodução 


reportar erro