Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de maio de 2020 - 22:36


24 de maio: Dia do Detento no Brasil

Data foi criada com o intuito de reinserir ex-presidiários ao mercado de trabalho e a Universal tem ajudado neste objetivo. Saiba mais

Todo 24 de maio é celebrado o “Dia do Detento” no Brasil. A data foi criada com o intuito de reinserir ex-presidiários ao mercado de trabalho. Porém, o indivíduo que retorna à sociedade, quase sempre, se depara com o preconceito de boa parte das pessoas, as quais, muitas vezes, os excluem do círculo social.

Só no Brasil existem mais de 770 mil presos em unidades prisionais e nas carceragens das delegacias. Os números relativos a junho de 2019 foram divulgados pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Atualmente, os presos nas unidades carcerárias soma 758.676, destes, 348.371 se encontram no regime fechado, ou seja, quase a metade do total de aprisionados (45,92%). Os dados mostram um crescimento dessa população de 3,89% em relação ao apurado em 2018.

A Universal e o papel da ressocialização

Diante desse cenário, a Universal tem executado um papel fundamental dentro e fora dos presídios. O programa Universal nos Presídios (UNP), por exemplo, oferece gratuitamente cursos profissionalizantes aos presos. O objetivo é que eles consigam uma qualificação para que possam se inserir no mercado depois de cumprirem a pena.

Em todo o território nacional, centenas de detentos já receberam o certificado de qualificação nas áreas da beleza, culinária, elétrica, construção civil, artesanato, hotelaria entre outros.

Além disso, o grupo também se empenha em levar aos detentos a Palavra de Deus e a fé, por meio de orações e doações de Bíblias e livros.

Ele conheceu a Deus, ainda preso no extinto Carandiru

Há décadas, a Universal executa um trabalho evangelístico e, sem sombra de dúvidas, tem alcançados incontáveis presos. Um deles é Osvaldo, de 48 anos. Ele conheceu a fé ainda quando estava preso no extinto presídio do Carandiru.

O Carandiru era um lugar muito pesado, tenebroso, eu não dormia à noite, era muito perturbado e tinha sérios problemas psicológicos. Lá havia muitas facas, armas e muita opressão. Nesse meio tempo, voluntários da Universal se aproximaram e me convidaram para participar das orações [que eles realizavam no local]. Logo pedi para o pastor [que lá estava] me batizar nas águas; entreguei tudo nas mão de Deus. Isso aconteceu em 2003; eu fiquei preso até 2011. Neste período, fiz a obra de Deus dentro do presídio”, enfatiza.

Acompanhe no vídeo abaixo a história completa de Osvaldo:

Quer saber mais a respeito do trabalho da Universal nos Presídios?  Clique aqui e acesse a página oficial da UNP no Facebook.

(*) Dados extraídos da Agência Brasil


  • Sabrina Marques (*) / Foto: Getty Images 


reportar erro