Dicas para usar os olhos da fé

Entenda a importância de orar sempre, sem esmorecer

Por Jeane Vidal / Foto: Istock

A parábola do juiz iníquo descrita no capítulo 18 do livro de Lucas foi usada pelo Senhor Jesus para exemplificar a importância de ser perseverante na oração.

De acordo com o relato bíblico, a viúva procurou esse juiz inúmeras vezes para que ele julgasse a causa dela. No entanto, ele nem sequer a atendia. Porém, tamanha foi a insistência dela que o juiz, mesmo contrariado, resolveu atendê-la:

“Havia numa cidade um certo juiz, que nem a Deus temia, nem respeitava o homem. Havia também, naquela mesma cidade, uma certa viúva, que ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário. E por algum tempo não quis atendê-la; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens, todavia, como esta viúva me molesta, hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito. ”

 Fé e perseverança

 Com essa história Jesus ensina uma importante lição: Se um homem que não temia a Deus, cujo caráter era mau, se viu obrigado a fazer justiça na vida daquela mulher, de tanto que foi importunado por ela, imagine Deus, que é Santo, Bondoso e Justo?

“E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça.” Lucas 18.7

Durante mensagem no programa “Inteligência e Fé”, Bispo Renato Cardoso esclarece que, muitas vezes, quando oramos parece que não estamos sendo ouvidos por Deus. Mas, apesar dessa aparente falta de resposta, não devemos desfalecer. A exemplo do jogador de futebol que não desiste só porque errou um chute ao gol, ou porque perdeu uma partida, não devemos parar de orar porque não tivemos a resposta no momento que queríamos.

Nunca desistir

“Quantas vezes tentamos coisas na vida sem resultados imediatos e continuamos tentando? Quantas vezes um jogador de futebol erra um chute ao gol? Quantas vezes ele joga e perde? Quantas vezes antes de se tornar um profissional ele é rejeitado por vários clubes? E nem por isso ele desiste.  Porque a fé dele no seu sonho e na sua capacidade diz para ele continuar tentando que vai conseguir”, destaca.

Entretanto, a razão de muitas vezes a pessoa não obter resposta às suas orações está no fato delas não serem perseverantes.  “Oram e desanimam por não verem uma resposta automática. Elas querem um bate e volta. Orei, abri os olhos e estava ali a minha resposta. Não é assim que funciona”.

Olhos físicos x olhos espirituais

Isso acontece porque ela está enxergando a situação com os olhos físicos, quando deveria usar os olhos da fé. Isso porque a oração que é feita com fé, usa os olhos espirituais, que veem o invisível. Ainda que, após a realizar a oração nada tenha mudado, ou tenha até piorado, a pessoa não deve se deixar levar pelos olhos físicos. Em vez disso deve olhar a situação e crer que tudo está resolvido.

“Os olhos da fé veem as coisas que não são como se elas já fossem. Por isso, aquele que ora com essa fé, não esmorece, não desiste. Ele se recusa a aceitar derrota, ele continua crendo quando ninguém mais crê”, destaca.

Pratique estes ensinamentos

Essa é a lição que Jesus nos deixou: o dever de orar sempre e nunca desfalecer. Por isso, siga as dicas abaixo, diariamente:

– Olhe com os olhos da fé

– Não se deixe levar pelos olhos físicos

– Não desfaleça

– Não deixe de orar porque, aparentemente, não está vendo resultado

Coloque em prática esses ensinamentos e, certamente, irá alcançar a resposta das suas orações, a exemplo do que aconteceu com aquela viúva.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Dicas para usar os olhos da fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games