Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 7 de junho de 2019 - 00:00


Levando uma parte

"O que o Espírito Santo tem a ver com as minhas ofertas?" Vejamos...

MAS um certo homem chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade, e reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos. Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? Atos 5.1-3

Muitos se perguntam, o que o Espírito Santo tem a ver com as minhas ofertas? Vejamos.

O livro de Atos mostra as obras do Espírito Santo na vida dos primeiros cristãos. Desde o início, quando o Senhor Jesus ordenou que os discípulos não se ausentassem de Jerusalém até que do alto recebessem o Espírito Santo, já vimos ali o sacrifício dos que estavam reunidos no Cenáculo.

De todas as cidades de Israel, Jerusalém era a mais perigosa para os discípulos ficarem nos dias que seguiram a morte do Senhor Jesus na cruz. Sabiam que tanto os soldados romanos quanto os líderes judeus estavam caçando os discípulos de Jesus para extinguir de uma vez por todas a “seita do Nazareno”. Mas foi exatamente em Jerusalém que Jesus mandou que os discípulos ficassem. Ou seja, arriscassem a própria vida.

E no Dia de Pentecostes, que era a Festa das Primícias, o Espírito Santo desceu sobre eles. De 365 dias no ano em que o Espírito poderia ter descido, veio logo no dia em que o povo estava trazendo as primícias para Deus. Coincidência? Não. A mensagem foi clara: o Espírito Santo só vem sobre os que colocam a Deus em primeiro lugar em suas vidas.

Mas um dos fatos mais marcantes que ilustram a relação entre a oferta (símbolo da entrega da vida do ofertante) e o Espírito Santo aconteceu no capítulo 5. Vale a pena ler até o versículo 11.

Ananias e Safira, movidos pela avareza e apego ao dinheiro, retiveram parte do preço da venda de sua propriedade, e levaram “uma parte” para entregar como oferta aos apóstolos. O resultado foi desastroso: em vez de serem cheios do Espírito Santo, Satanás lhes encheu o coração. Mentiram ao Espírito Santo. E perderam a vida, a propriedade, o dinheiro e o pior — a salvação.

Muitos não recebem o Espírito Santo porque só entregam uma parte de suas vidas a Ele. E isso se reflete em suas ofertas no altar.

Ananias e Safira foram orientados que não precisavam ter feito aquilo. Melhor seria não terem prometido nada. O que fizeram pode ser comparado a se casar com alguém que faz juras de amor e depois lhe trai. Melhor seria não ter casado.

Deus não Se entregou por nós “em parte”. Não pense que lhe dará o Seu Espírito se você se entregar a Ele apenas “em parte”.


  • Colaborador: 

  • Bispo Renato Cardoso


reportar erro