A importância do dia de Pentecostes

O acontecimento marcou o início da Igreja primitiva. Entenda o seu significado


Por Jeane Vidal / Fotos: Reprodução

O evento do dia de Pentecostes, certamente um dos mais importantes e significativos após a ressurreição do Senhor Jesus, foi retratado, no último capítulo da novela Jesus, transmitida pela Record TV.

O acontecimento marca o início da Igreja primitiva, quando o Espírito Santo foi derramado pela primeira vez sobre os discípulos. A partir de então, eles passaram a propagar a mensagem do Evangelho com a intrepidez do Espírito, que antes não tinham.

Após a Sua ressurreição, o Senhor Jesus permaneceu na Terra ainda por 40 dias. Nesse período Ele esteve diversas vezes com os discípulos, lhes ensinando e instruindo-os com respeito ao Reino de Deus.

Acompanhe no vídeo abaixo como foi o momento do derramamento do Espírito Santo:

O derramamento do Espírito Santo

Antes, porém, de ser elevado ao Céu, o Senhor Jesus instruiu os discípulos que não saíssem de Jerusalém até que a promessa de derramamento do Espírito Santo se cumprisse.

“E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que, disse ele, de Mim ouvistes. (…) “Mas recebereis o poder do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria, e até aos confins da terra. E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.” Atos 1.4,8

Pentecostes vem da palavra Pentecos, de origem grega, que significa “quinquagésimo”. A festa de Pentecostes acontecia, exatamente, 50 dias – ou sete semanas – depois da Páscoa.

Leia também:

O que você precisa saber sobre a crucificação de Jesus

Entenda o significado da Santa Ceia, retratada na novela Jesus

O significado da festa de Pentecostes

De acordo com o Bispo Edir Macedo essa era uma das festas anuais judaicas mais importantes. O objetivo era agradecer pela colheita e celebrar o recebimento das leis de Deus dadas a Moisés, no Monte Sinai. Além disso, era também durante esse período que as primícias, ou seja, os primeiros frutos, eram apresentados a Deus.

Não por acaso, Deus escolheu esse período para cumprir Sua promessa de derramar o Espírito Santo.

“E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar; E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.”  Atos 2.1-4

O vento, o fogo e as línguas estranhas

Nos comentários bíblicos do Bispo Macedo, ele explica que o vento e o fogo são símbolos da presença de Deus e do próprio Espírito Santo.

As línguas estranhas, por sua vez, vieram como providência Divina, visto que havia muitos estrangeiros em Jerusalém nesse período. Dessa forma, Deus  queria que todos ouvissem falar das Suas grandezas na sua língua de origem.

Fonte inesgotável

Ainda em seus comentários bíblicos, o Bispo Macedo explica o motivo de Deus ter escolhido essa data para a descida do Consolador: “Ele é a maior provisão para os que desejam servir ao Senhor. Quem O tem dentro de si possui uma Fonte inesgotável de poder para vencer seus impulsos, o mal e o mundo. Outro fator importante a ser considerado nesse grande evento é a semelhança do período das sete semanas com o período entre a crucificação e ascensão do Senhor Jesus.”

Jesus sabia que os discípulos ainda não estavam capacitados espiritualmente para a missão designada. Pois, faltava-lhes a fé sobrenatural que somente o Consolador podia gerar dentro de cada um deles. Por isso, ordenou que não saíssem de Jerusalém até que O recebessem. Do contrário, sucumbiriam diante da perseguição implacável que enfrentariam dali em diante.

Habilitados para a Obra de Deus

É notória a diferença de espírito dos apóstolos antes e depois de serem selados com o Espírito Santo. Os que antes se acovardaram e fugiram amedrontados, agora, pregavam a Salvação em locais públicos, mesmo diante do perigo iminente de açoite, prisão, apedrejamento e morte.

No mesmo dia em que recebeu o selo do Espírito Santo, Pedro, por exemplo, que havia negado Jesus por três vezes consecutivas, se levantou no meio do povo e, com ousadia, fez uma pregação que converteu de uma única vez 3 mil pessoas.

“Toda pessoa selada com o Espírito Santo se submete à vontade Divina e se torna um instrumento do Senhor neste mundo. O Espírito de Deus lhe prepara e habilita para a Sua Obra com dons e talentos. Além disso, ela recebe poder para resistir às próprias vontades e para vencer o mundo”, finaliza o Bispo Macedo.

Se você também deseja ser um instrumento de Deus nesse mundo e, sobretudo, deseja a Salvação da sua alma, venha buscar esse Selo. Participe das reuniões  que acontecem todos os domingos, às 9h30, no Templo de Salomão, ou em um Universal mais próxima de você. Consulte aqui os endereços.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

A importância do dia de Pentecostes

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games