Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 19 de maio de 2015 - 10:04


Primeiro passo para reconstruir a confiança

Reconstruir a relação após quebra de confiança entre o casal é difícil, mas não impossível. Se ambas as partes querem de fato salvar a relação, os dois devem trabalhar em conjunto para isso. Não é trabalho apenas de quem errou, mas da outra pessoa que quer voltar a confiar também. 

O primeiro passo é começar a praticar a transparência total entre vocês. Especialmente a parte que quebrou a confiança deve adotar uma política de “livro aberto” com o parceiro. Nada a esconder!

Não demonstre irritação quando seu parceiro lhe faz perguntas. Apenas responda com clareza e em detalhes. Melhor ainda: não espere que ele pergunte! Você mesmo deve adiantar a informação.

Respostas vagas ou de uma palavra não ajudam. Se seu parceiro pergunta, “Onde você estava?” e você responde “Com meu irmão”, sua resposta pode parecer perfeita para você, mas muito vaga para quem perguntou. Com seu irmão? Note que a pergunta não foi “com quem” e sim “onde”. Mas nós costumamos fazer isso quando ressentimos a pergunta. Damos respostas evasivas, incompletas, que geram mais dúvidas do que já existiam. Então, seja direto, específico e abundante em sua resposta.

Não deixe dúvida, elimine todas as dúvidas!

 


Veja aqui mais recursos de ajuda para o seu relacionamento.

 

 

Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…

 

 Curta nossa página no Facebook. 0% de besteira garantido — ou o seu click de volta.

 

 


reportar erro