Rede aleluia
Pensamento #3 — Rejeitando o remédio
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 12 de Junho de 2014 - 00:01


Pensamento #3 — Rejeitando o remédio

Pensamento #3 — Rejeitando o remédio

Parte da série “40 Pensamentos de Jesus” — saiba mais…

O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más. — João 3.19

Jesus falava com Nicodemos, um líder religioso que veio visitá-lo à noite por medo de ser visto. Jesus aproveitou a maneira furtiva daquele homem buscar a verdade para expor o maior pecado — dele e das pessoas.
O maior pecado não é assassinato, adultério, estupro, roubo, mentira ou qualquer outra maldade humana. O maior pecado é a incredulidade, a rejeição da luz de Deus, pois a incredulidade nos mantém culpados de todos os outros pecados. A descrença é rejeitar o remédio que nos cura de todos os outros pecados.
O remédio é este: Jesus disse que quem crê n’Ele não é julgado. É culpado, mas absolvido pela sua fé. Quem não crê n’Ele, porém, já está julgado e condenado. Quem os julgou e condenou? Eles mesmos, por suas escolhas. Eles amaram o errado mais do que o certo. Essa é uma triste verdade: há os que amam mais a sujeira, que preferem os caminhos do diabo do que os de Deus. Preferem a escuridão porque nela seus erros ficam escondidos. Odeiam a luz por que ela expõe tudo o que praticam de errado. Esta é a condenação deles. E receberão exatamente o que amam: trevas. Não poderão reclamar.
Crer é uma escolha que exige abrir mão de certas coisas. Não crer também é uma escolha, e também exige abrir mão — mas nesse caso, abrir mão do presente que Deus oferece para se agarrar às más obras.
Aplicação: Escolha crer. Ame a luz mais que as trevas. Abra mão de coisas que lhe separam de Deus. Elas não valem a pena.
Você tem tido dificuldade de deixar a prática de coisas erradas? O que isso diz a respeito de sua fé, se quem crê em Jesus não vive no erro? E se você escolher crer, aí e agora? O que você teria de abrir mão por causa da sua crença? Deixe seu comentário.
 
P.S. Este propósito dos 40 Pensamentos de Jesus tem lhe ajudado? Que tal convidar alguém para começar participar com você? Ainda dá tempo… Coloque alguém para cima hoje: convide-o a começar este propósito — envie este post para ele(a)…
 
Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…
 
 


reportar erro