Rede aleluia
Você se interessa genuinamente pelas escolhas do seu filho?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 10 de Setembro de 2021 - 16:42


Você se interessa genuinamente pelas escolhas do seu filho?

Confira o ensinamento deixado pelo Bispo Renato Cardoso e sua esposa, Cristiane Cardoso, durante a bênção aos pais e filhos

Você se interessa genuinamente pelas escolhas do seu filho?

Durante reunião no Templo de Salomão, no domingo último (5), o Bispo Renato Cardoso e sua esposa, Cristiane Cardoso, explicaram a segunda maneira (de uma série de quatro — clique aqui e saiba qual é a primeira) pela qual pais e mães podem estar afastando os seus filhos e, por consequência, afrouxando os laços familiares.

O Bispo Renato comentou que uma delas é não se interessar genuinamente pela vida do filho.

“Se interessar significa você, genuinamente, se importar com o que acontece com ele. Não no sentido de bisbilhotar, mas no sentido de tomar interesse pelo que se passa naquela cabeça. Quais são as suas alegrias, tristezas, dificuldades, gostos (…) Porque quando você se interessa pela vida de alguém, genuinamente, não no objetivo de controlar, você cria intimidade, você cria ligação”, disse.

Ele ainda reiterou que é isso que as amizades oferecem para os filhos. Por isso, muitas vezes, eles são mais próximos dos amigos do que dos pais. Contudo, isso não quer dizer que o pai e a mãe devam viver só para assistir ao seu filho, para ser audiência, espectador da vida dele. Mas, que devem buscar entender seus interesses.

“Não estou dizendo que você vai ter que fazer as mesmas atividades que seu filho, mas procurar torcer, se importar, ouvir, perguntar e buscar entender, mesmo que você discorde ou ache que é uma tolice. Isso vai gerar proximidade, o contrário disso gera afastamento”, pontuou o Bispo.

Entender as escolhas

Por sua vez, Cristiane destacou que, às vezes, o que acontece com os pais é justamente querer mostrar ao filho que não concorda com alguma coisa que ele faça, então, assim, acaba mostrando também desinteresse. Mas, ressaltou que vale lembrar que esta não é uma questão de concordar ou não com as escolhas do filho, mas entendê-las.

“Você estar ali, presente na vida do seu filho, não é concordar com os erros dele. Mas, é mostrar que mesmo com os erros dele você vai continuar sendo pai e mãe, que ama acima dos erros e das escolhas que ele faz. Quando as pessoas deixam Deus e depois voltam, o que Ele faz; recebe de braços abertos. Pai e mãe nunca podem se afastar da família”, atestou.

Assista abaixo ao vídeo com a mensagem na íntegra:

Orientação para pais e filhos

Quer saber mais sobre o tema e receber orientação para o seu relacionamento familiar?

Aos domingos, às 9h30, no Templo de Salomão, acontece a bênção para as famílias.

Para outras localidades, clique aqui e encontre uma Universal mais próxima de sua casa. Não deixe de participar!


Você se interessa genuinamente pelas escolhas do seu filho?
  • Redação / Foto: Istock 

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro