Rede aleluia
TVI anuncia quebra de 90% dos lucros e venda é divulgada
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 27 de dezembro de 2019 - 19:26


TVI anuncia quebra de 90% dos lucros e venda é divulgada

Emissora de televisão portuguesa foi a responsável por uma campanha difamatória contra a Universal em 2017. Relembre e saiba mais

TVI anuncia quebra de 90% dos lucros e venda é divulgada

A imprensa de Portugal tem destacado nos últimos dias a venda da Media Capital – dona da TVI (emissora de televisão portuguesa, em funcionamento desde 1993) – à Cofina, editora portuguesa fundada em 1995, dona de veículos como o Correio da Manhã, jornal de maior circulação do país.

O Grupo espanhol Prisa, que detêm 94,4% da Media Capital, convocou uma assembleia extraordinária para o próximo dia 29 de janeiro, para que os acionistas votem pela decisão de venda. A informação vem de uma nota enviada à Comissão Nacional de Valores Mobiliários espanhola (CNMV) nessa sexta-feira (27).

A venda foi anunciada em setembro desse ano, mas só recentemente as duas empresas chegaram a um acordo. A Cofina vai pagar menos de 50 milhões de euros do que o previsto. A saber, 205 milhões de euros. O ajuste do valor teria sido feito uma vez que as contas da empresa se agravaram.

Depois de prejuízos de quase cinco milhões de euros no terceiro trimestre, a TVI anunciou uma quebra de 90% dos lucros nos primeiros nove meses de 2019 – num contexto de perda de audiências. A Prisa espera fechar o negócio no primeiro trimestre de 2020.

TVI e as acusações contra a Universal

A TVI, no final do ano de 2017, iniciou uma campanha difamatória contra a Universal no país europeu. A falsa acusação era a de que a Igreja promovia adoções ilegais de crianças, na década de 1990. E, uma investigação começou após a série de reportagens exibidas pela emissora de televisão.

Apesar de todo o embate da TVI, a Procuradoria-Geral da República em Portugal não detectou qualquer irregularidade no processo. A jornalista Alexandra Borges, que produziu as reportagens, responde na Justiça pelas notícias falsas criadas contra a Universal em 2017.

Além disso, segundo a Lei de Imprensa de Portugal (artigo 24.º da Lei nº.2/99, de 13 de Janeiro), a Universal também ganhou direito de resposta na mídia portuguesa. Posteriormente, em maio de 2019, o Ministério Público de Portugal arquivou o inquérito que investigava a falsa acusação da TVI.


TVI anuncia quebra de 90% dos lucros e venda é divulgada
  • Redação / Imagem: Reprodução 


reportar erro