Rede aleluia

Notícias | 29 de maio de 2019 - 12:26


Investigação revela mentiras da TVI contra a Universal

Apesar das calúnias da emissora portuguesa e de Alfredo Paulo, inquérito foi arquivado

No fim de 2017, a rede de televisão portuguesa TVI iniciou uma campanha difamatória contra a Universal, no país europeu. A falsa acusação era a de que a Igreja promovia adoções ilegais de crianças, na década de 1990.

Colaboração mentirosa

Primeiramente, a colaboração para essa mentira veio de Alfredo Paulo Filho, ex-bispo da Universal. Ele saiu da instituição por condutas impróprias, em 2013. E foi condenado pela Justiça brasileira a pagar uma indenização de R$ 1,7 milhão de reais à Universal por suas calúnias.

Sensacionalismo televisivo

O ataque injusto da TVI se fundamentou, inegavelmente, em manipulação de entrevistas, ocultação de provas e exploração de mães fragilizadas. Em outras palavras, sensacionalismo puro. Inclusive, em abril de 2018, a jornalista da TVI, Alexandra Borges, foi investigada em Portugal por oferecer “uma casa, um carro, um novo celular e trabalho” a um dos personagens da série de reportagens.

Inquérito arquivado pela Justiça portuguesa

Apesar de todo o embate da TVI, a Procuradoria-Geral da República em Portugal não detectou qualquer irregularidade no processo.

Além disso, segundo a Lei de Imprensa de Portugal (artigo 24.º da Lei nº.2/99, de 13 de Janeiro), a Universal também ganhou direito de resposta na mídia portuguesa.

Posteriormente, em maio de 2019, o Ministério Público de Portugal arquivou o inquérito que investigava a falsa acusação da TVI e de Alfredo Paulo.

Domingo Espetacular

Em investigação especial exibida no Domingo Espetacular, no dia 26 de maio, as fakenews (notícias falsas) da TVI foram desmentidas em detalhes. Assista a reportagem na íntegra, no vídeo abaixo:


  • Redação / Foto: Reprodução 


reportar erro