Rede aleluia
Nova determinação do Governo da Malásia preocupa cristãos no país
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 14 de Setembro de 2021 - 17:40


Nova determinação do Governo da Malásia preocupa cristãos no país

Projeto de lei quer controlar e limitar o desenvolvimento de religiões não muçulmanas

Nova determinação do Governo da Malásia preocupa cristãos no país

Um novo projeto de Lei da Malásia quer controlar e restringir o desenvolvimento de religiões além do Islã no país. O anúncio da nova determinação veio após a posse do novo primeiro-ministro Ismail Sabri Yaakoub e é fortemente criticada por grupos de direitos humanos e religiosos.

Preocupados, no início do mês, alguns líderes cristãos da Malásia condenaram as propostas de limitação a religiões não muçulmanas no país, afirmando que as medidas nem deveriam ser submetidas à votação.

Além disso, a Associação de Igrejas em Sarawak, um grupo multi-denominacional, publicou uma declaração dizendo que a proposta do governo equivale a “contrariar diretamente o próprio espírito da formação da Malásia”.

Iniciativa afeta milhões de cristãos no país

De acordo com o portal Persecution.org, se aprovado, o projeto de lei afetaria os direitos de em média 40% dos malaios que não professam a fé islâmica. Neste grupo, cerca de 3 milhões são cristãos de diversas denominações.

Ainda que a religião muçulmana predomine na Malásia, a liberdade religiosa faz parte da constituição do país. Porém, a lei federal beneficia o Islã, pois até mesmo os malaios étnicos são constitucionalmente estabelecidos como mulçumanos, não podendo se converter a outras religiões. 

Perseguição pelo mundo

Casos como esse estão cada vez mais frequentes em todo mundo. Inclusive o assunto foi tema do programa Entrelinhas, que foi ao ar em maio deste ano, trazendo diversos exemplos que vão contra a liberdade de expressão e a liberdade de crença.

“A liberdade de expressão, a liberdade de crença é um direito protegido pela Constituição, na grande maioria dos países. Entretanto, o que nós estamos vendo não é uma liberdade de expressão, mas uma opressão, para que as pessoas passem a ficar caladas com medo de falar aquilo que creem. É realmente lamentável”, disse o Bispo Renato Cardoso durante o programa.

Além disso, em um levantamento anual feito pela organização Portas Abertas, a perseguição a cristãos no mundo cresceu mais de 30% em um ano. Ao mesmo tempo que durante todo ano de 2020 foram calculados 260 milhões, nas primeiras semanas de 2021 o número de cristãos perseguidos ultrapassou a marca de 340 milhões.

Todavia, esses acontecimentos não surpreendem os fiéis à Palavra de Deus, pois nela Jesus já deixou avisado:

“De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos”. 2 Timóteo 3:12

Por isso, busque ao Senhor Jesus enquanto ainda há tempo. Procure uma Igreja Universal mais próxima de você. Consulte endereços aqui

 


Nova determinação do Governo da Malásia preocupa cristãos no país
  • Isabel Tavares / Foto: iStock 


reportar erro