Rede aleluia
Manter os cuidados também é uma responsabilidade individual
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de Abril de 2021 - 19:37


Manter os cuidados também é uma responsabilidade individual

Atitudes do cotidiano podem proteger a população contra a doença e evitar que medidas mais restritivas sejam impostas no País

Manter os cuidados também é uma responsabilidade individual

O Brasil passou recentemente por uma mudança no Ministério da Saúde e quem assumiu a Pasta foi o cardiologista Marcelo Queiroga. A alteração trouxe alguns posicionamentos mais claros para os brasileiros, como o fato de o atual ministro não defender medidas de restrições extremas, como o lockdown. Contudo Queiroga não abre mão de reforçar a importância da consciência da população em relação à higiene, ao uso de máscaras e ao distanciamento.
“Nós estamos trabalhando sim com protocolos para orientar a população brasileira, sobretudo quem usa transporte público, para que faça isso de forma mais ordenada, a fim de evitar o fechamento da nossa economia”, afirmou o ministro em coletiva de imprensa depois de participar de uma reunião com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O vírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19, é transmitido por meio de gotículas eliminadas durante a fala, ao espirrar e tossir. Dessa forma, o contato próximo com outras pessoas sem as devidas precauções é uma das principais formas de contaminação. “Precisamos nos organizar para que evitemos medidas extremas e consigamos garantir que as pessoas continuem trabalhando e ganhando seu salário, deixando situações extremas para outro caso. Então evitar o lockdown é a ordem, mas temos que fazer nosso dever de casa e o dever não é só do governo federal, estadual ou dos municípios: é de cada um dos cidadãos”, defende.

Para que a prevenção seja eficaz é indispensável usar máscara de proteção em lugares públicos e no trabalho, entre outros, assim como higienizar frequentemente as mãos e manter o distanciamento social, ou seja, ficar pelo menos um metro de distância durante a conversação e evitar contato físico, como abraços.

Vacinação
Aos poucos o Brasil tem vacinado a população considerada de risco e prioritária neste momento, o que já inclui, além dos idosos, profissionais da saúde, da segurança, educadores, etc. A Universal tem se esforçado para ajudar na vacinação no País e cede espaços para que ela seja realizada. Oito templos da Igreja Universal funcionam como postos de vacinação contra a Covid-19. Eles estão situados nos Estados do Amapá, Pará, Paraíba e São Paulo.

Além da cessão dos locais, a Universal, por intermédio de programas sociais mantidos pela Igreja, também fornece apoio logístico e alimentação aos profissionais da saúde que aplicam as vacinas. Os voluntários que atuam nessas ações seguem os protocolos sanitários para evitar o contágio e a propagação do novo coronavírus.

Vale ressaltar que, apesar de a imunização ser uma realidade, é preciso continuar mantendo os cuidados individuais. Nas Igrejas, eles são mantidos ininterruptamente, como exigência do uso de máscara, o distanciamento adequado entre as pessoas, a manutenção de janelas e portas abertas para ventilar os ambientes, oferecimento de álcool em gel a todos que entram, entre outros. É importante que cada um faça a sua parte. Só assim os índices de casos e mortes pela doença vão cair.

 


Manter os cuidados também é uma responsabilidade individual
  • Cinthia Cardoso / Foto: Getty Images / Arte: Edi Edson 


reportar erro