5 dicas para não ser vítima de fake news



Por Por Andre Batista / Imagem: Fotolia

O termo fake news (notícia falsa, em tradução literal) foi eleito como a expressão de maior destaque do ano de 2017 pelo dicionário britânico Collins, pertencente a uma das mais importantes instituições acadêmicas do mundo, a editora HarperCollins.

Isso aconteceu porque, com o crescimento exponencial das redes sociais, cresceram também as pessoas interessadas em espalhar mentiras travestidas de notícias verdadeiras. Esses boatos passaram a ser chamados de fake news e fazem milhões de vítimas todos os dias. São vítimas tanto aqueles que são difamados pelas mentiras quanto aqueles que as espalham.

O mal que as mentiras fazem

O consultor financeiro Carlos Alberto Bernardes, de 45 anos, lembra que, durante muitos anos, ele ouviu grande parte da mídia acusar o Bispo Edir Macedo de crimes sem que tivesse qualquer prova:

“Eu ouvia muito da mídia: charlatão, ladrão… e eu ia muito pelo que a mídia me passava, que não prestavam, que roubavam. Eu tinha até um certo medo de perder os meus filhos na escolinha da igreja, que roubassem meus filhos…”

Ao acreditar nas notícias falsas, Carlos Alberto desenvolveu uma aversão tão grande à Universal que surgiram até mesmo problemas conjugais, já que sua esposa era frequentadora da Igreja. Assista ao seu testemunho no vídeo abaixo e saiba como as fake news prejudicaram a sua vida:

O Bispo Edir Macedo revela que o ódio religioso contra a Universal é alimentado por notícias falsas, o que faz com que as maiores vítimas sejam aqueles que acreditam em tais mentiras.

“Eu tenho sido odiado por pessoas que jamais eu conheci, jamais fiz alguma coisa má para com elas. Jamais. Mas elas, às vezes, odeiam de fato, de verdade”, conta o Bispo. “Mas por que nos odeiam? Porque as notícias falsas trazem para as pessoas que acreditam o espírito do mal, o espírito da mentira, do engano, do anticristo, do diabo. Essa é a realidade. Então, a pessoa fica possuída por aquele espírito e passa a me odiar, odiar a Igreja sem nunca ter vindo à Igreja”.

5 dicas simples para não ser vítima

O advogado Dr. Luiz Augusto Filizzola D’Urso, Presidente da Comissão Nacional de Estudos dos Cibercrimes da ABRACRIM (Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas), ensina os 5 principais passos para não ser enganado por fake news:

1- Desconfie de títulos sensacionalistas, geralmente eles servem apenas para mentir ou chamar cliques para o site.

2- Leia a reportagem. Como os títulos não são tão confiáveis quanto parecem em um primeiro olhar, leia sempre a notícia completa.

3- Preste atenção ao que lê. Erros gramaticais e datas estranhas costumam aparecer nas fake news. Histórias repetidas também. Por exemplo, a cada nova Copa do Mundo surge a notícia “Se você soubesse o que aconteceu naquele jogo ficaria enojado”. É sempre o mesmo texto, desde 2002…

4- Procure a informação em sites confiáveis. Se for verdade, quase todos darão a notícia.

5- NUNCA compartilhe sem ter certeza. Quem espalha fake news porque não pesquisou a verdade é vítima, mas também é culpado por passar a mentira adiante.

ler mais
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

5 dicas para não ser vítima de fake news

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games