Rede aleluia
Pensamento #4 — Fechado para novas ideias
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 13 de Junho de 2014 - 00:01


Pensamento #4 — Fechado para novas ideias

Pensamento #4 — Fechado para novas ideias

Parte da série “40 Pensamentos de Jesus” — saiba mais…
Ninguém põe vinho novo em odres velhos; do contrário, o vinho romperá os odres; e tanto se perde o vinho como os odres. “Mas põe-se vinho novo em odres novos”. — Marcos 2.22
Odres novos, odres velhos… qual a diferença? Odre era uma espécie de bolsa feita de pele de animais, normalmente de cabrito, usado para armazenar e transportar vinho. O vinho era colocado no odre e este então era fechado.
Odre velho, odre novo.
O vinho continuava seu processo de fermentação, que causava o esticamento da pele até que esta perdia toda sua elasticidade. Assim, se vinho novo fosse colocado em um odre velho, a pele se romperia devido à pressão causada pela fermentação.
Com esta analogia, Jesus ensinou que se nós permanecermos amarrados à velhos costumes, tradições e ideias, não poderemos perceber nem receber nada novo para nosso crescimento.
Mentes estagnadas não podem receber novas ideias. A renovação da mente é necessária para receber novos pensamentos. Os pensamentos de Jesus, apesar de já estarem em circulação há dois mil anos, são de fato uma nova maneira de ver todas as coisas. É um vinho novo. Por isso, só quem “nasce de novo” pode recebê-los.
Aplicação: Abra mão de pensamentos velhos que não mais lhe ajudam ou nunca lhe ajudaram. Questione suas tradições, costumes e hábitos. Torne-se como uma criança, espiritualmente falando, para receber novas direções de Deus.
Quais ideias ou maneiras de pensar você tem defendido, talvez apenas por costume, que não lhe trazem hoje nenhum resultado prático? Você se chateia quando alguém apresenta uma ideia melhor e maior que a sua? O que aconteceria se você permitisse que os pensamentos de Jesus expandissem sua mente? Deixe seu comentário.
 
P.S. Este propósito dos 40 Pensamentos de Jesus tem lhe ajudado? Que tal convidar alguém para começar participar com você? Ainda dá tempo… Coloque alguém para cima hoje: convide-o a começar este propósito — envie este post para ele(a)…
 
Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…
 
 


reportar erro