Rede aleluia
Pensamento #32 — Será que é um fantasma?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 11 de Julho de 2014 - 00:01


Pensamento #32 — Será que é um fantasma?

Pensamento #32 — Será que é um fantasma?

Parte da série “40 Pensamentos de Jesus”. Veja todos os anteriores aqui, mas primeiro saiba como funciona o propósito aqui.

Sou Eu. Não temais! João 6.20

Os doze discípulos cruzavam o Mar da Galileia em um barco, à noite, sem Jesus. O Mestre havia ficado para trás, no monte, a orar. De repente, um vento forte começou a soprar e a levantar as ondas. Os discípulos já tinham remado uns cinco ou seis quilômetros, quando viram Jesus andando em cima da água e chegando perto do barco. E ficaram com muito medo porque no meio da noite e da tempestade não O reconheceram. Já não bastava a tempestade, agora um fantasma!
Jesus então os conforta e diz “Sou Eu. Não tenham medo!” O receberam a bordo e “logo o barco chegou ao seu destino.” (v.21)
Note que a tempestade começou de repente. Até então, a travessia dos discípulos prosseguia sem maiores problemas. Eles não haviam previsto aquela virada no tempo. Agora, se encontravam no meio de uma tormenta no mar. Às vezes zarpamos em direção a alguma conquista e no meio do caminho aparecem adversidades inesperadas. O casamento estava indo bem, de repente uma crise. As finanças e os negócios de vento em popa, até que do nada um revés sacode o seu barquinho. Você se vê no escuro. E para ajudar, os “fantasmas” — problemas em cima de problemas — começam a aparecer.
Os discípulos deveriam lembrar, assim como nós, que Jesus estava no monte orando por eles. Ele intercede ao Pai por nós. Neste exato momento, se você está no olho da tempestade, Ele está não somente orando por você, mas Se movendo em direção ao seu barquinho para lhe ajudar. Quando a noite está mais escura, o mar mais bravio, e até fantasmas começam a aparecer, Ele lhe diz: “Sou Eu. Não tenha medo!”
Receba-O em seu barquinho e logo chegará seguro ao seu destino.
Aplicação: Não olhe para o que está acontecendo e sim para o que vai acontecer. Não se encha o seu coração de medo mas de fé. Ele está no seu barco.
Você já passou ou está passando por uma tempestade inesperada? O tempo se fechou para você? Como você pode reagir em situações assim, conforme as lições acima? E se toda vez que você olhar para o problema, repetir as palavras de Jesus para si mesmo, “Sou Eu. Não temas!”? Deixe seu comentário.
 
Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…
 
unknown.png Curta nossa página no Facebook. 0% de besteira garantido — ou o seu click de volta.
 


reportar erro