Rede aleluia
Pensamento #21 — Um golpe duro
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 30 de Junho de 2014 - 00:01


Pensamento #21 — Um golpe duro

Pensamento #21 — Um golpe duro

Parte da série “40 Pensamentos de Jesus”. Veja todos os anteriores aqui, mas primeiro saiba como funciona o propósito aqui.

Vocês ouviram o que foi dito: “Não cometa adultério.” Mas Eu lhes digo: Quem olhar para uma mulher e desejar possuí-la já cometeu adultério no seu coração. Portanto, se o seu olho direito faz você pecar, arranque-o e jogue-o fora. Pois é melhor perder uma parte do seu corpo do que o corpo inteiro ser atirado no inferno. Mateus 5.27-29

Eu era um adolescente quando encontrei este pensamento de Jesus pela primeira vez. Eu me senti como todos os homens que já leram isso devem ter se sentido: o maior adúltero da face da terra. Afinal, a vida de um rapaz adolescente consiste, basicamente, em olhar e desejar todas as mulheres que não sejam sua mãe, avó, irmã ou Dona Megera — aquela professora na escola que nem o Frankenstein quer como amiga. (Por alguma razão, toda escola tem uma Dona Megera. Coisa de outro mundo.)
Eu não entendia por que Jesus teria dado um golpe tão duro em nós homens. “Mas por quê?” – eu perguntava, com voz de criança que queria comer o doce antes do almoço e a mãe não deixava. E eu relutei com isso por muito tempo.
Eventualmente entendi que a ideia é “não começar o que você não pode terminar” ou “não começar o que vai terminar em algo que você vai se arrepender”. E isso se aplica tanto para homens quanto para mulheres, e não só no assunto de adultério, pois quando Ele expandiu o pensamento, falou em arrancar o olho ou a mão para que não levem você a errar por inteiro em qualquer área da vida.
Cortar o mal pela raiz sempre é a melhor estratégia. Se você não vai realmente se deitar com aquela pessoa, por que desejá-la em seu coração? Só para sofrer? Para se desligar emocionalmente do seu cônjuge? Para dar a luz a esse desejo, cometer adultério de fato e acabar com seu casamento? Não é melhor então não desejar?
Note, porém: Jesus não condenou o olhar, e sim o desejar. Quem tem olhos, inevitavelmente olha e nota uma outra pessoa. Mas para por aí. Se o notar progride para o desejar, então é melhor “arrancar o olho”, como diz. Ou seja, aí é melhor mesmo nem olhar.
Aplicação: Identifique as pequenas atitudes ou pensamentos que lhe levam a erros maiores. Corte-os pela raiz.
O que você precisa “arrancar” de sua vida que está lhe levando a erros maiores? Você já teve problemas no relacionamento porque seu parceiro se incomodou com suas olhadas para pessoas do sexo oposto? Deixe seu comentário.
 
 
Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…
 
unknown.png Curta nossa página no Facebook. 0% de besteira garantido — ou o seu click de volta.
 
 
 


reportar erro