Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Renato Cardoso | 11 de fevereiro de 2014 - 09:53


Fatos que muitos homens (e mulheres) não sabem sobre pornografia

Uma esposa nos perguntou:

Meu marido olha quando as mulheres passam. Insiste em querer assistir filmes pornôs. Eu não gosto desse tipo de coisa. Ele diz que é normal, homem é assim… eu não acho. Até já pegou filmes escondidos de mim e assistiu quando eu não estava em casa. O que eu faço para tirar isso do meu casamento?

G.M.

Infelizmente seu marido é mais uma vítima da publicidade enganosa que promove a pornografia. Homens, e cada vez mais mulheres, têm acreditado na mentira que filmes pornôs ajudam a “apimentar a relação”.
À primeira vista, sim. Porém, há estudos recentes feitos com homens que veem pornografia regularmente e as descobertas são muito negativas. Algumas consequências incluem:

  • O homem acaba diminuindo sua capacidade de ter sexo normalmente com a mulher, pois fica condicionado às outras mulheres virtuais
  • Não se satisfaz mais apenas com a mulher que tem
  • Pode desenvolver dificuldade na ereção se não ver algo pornográfico, ou até mesmo a disfunção erétil (impotência)
  • Acaba viciando em masturbação (diminuindo ainda mais seu desempenho com sua mulher)
  • Pode se aprofundar em pornografia mais pesada para sentir o mesmo efeito
  • Objetificação da mulher: quer usá-la como objeto de prazer, às vezes forçando-a a práticas sexuais agressivas no afã de imitar a pornografia

Essas informações estão facilmente disponíveis em fontes médicas e científicas na Internet.
E não se engane: aquela justificativa que todo viciado gosta de dar, “eu não sou viciado, paro quando quiser”, não funciona com nenhum outro vício, muito menos com a pornografia. Cientistas já descobriram que a pornografia tem o mesmo efeito no cérebro que o alcoolismo e a cocaína.
Compartilhe essas informações com seu marido. Se ele não crer nelas, peça que apenas observe os resultados da pornografia no próprio comportamento dele. Se ele for honesto, reconhecerá que ela é prejudicial para ele como homem e para vocês como casal.
O fato de muitos homens praticarem isso não quer dizer que é “normal”. Sugiro que você seja firme nesse ponto com ele e peça que mantenham o casamento de vocês livre disso.
Falamos mais profundamente sobre esse assunto em uma palestra que fizemos chamada “Sexo em um Casamento Blindado”. Aliás, se o que ele busca é uma melhor vida sexual entre vocês, seria ótimo se vocês assistissem o DVD juntos. [Saiba mais sobre o DVD aqui.]
 
Veja também:

Cadastre-se nesse blog e seja avisado de novos posts…
 
 


reportar erro