Rede aleluia
A oportunidade de Judas
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Núbia Siqueira | 20 de Abril de 2021 - 00:49


A oportunidade de Judas

Leia e medite na mensagem de hoje

A oportunidade de Judas

Ah! Se o Senhor Jesus teve ao Seu lado, durante três anos, um traidor, nós também teremos esse tipo de gente a nossa volta. Não nos espantemos com nada!

Contudo, há um detalhe que não pode passar despercebido no caso de Judas. Ao mesmo tempo que aquele discípulo dissimulava e servia ao propósito maligno, ele também estava sendo intensamente evangelizado.

Judas, como um dos Doze, teve mais chance que os demais homens da sua época. Ele pôde testemunhar in loco a fidelidade, o amor e a sinceridade da forma mais genuína na Pessoa do Senhor Jesus. E nessa escolha, não podemos opinar, pois, foi Deus que desejou que tudo fosse assim. O amor divino Se manifestou a Judas dando a ele o alto privilégio de ficar pertinho do Filho de Deus em carne e osso. Comer, andar, dormir, conversar, ouvir e rir durante três anos ininterruptos.

Então, todas as pessoas que, conscientes ou inconscientemente, entraram na nossa vida e nos fizeram mal, na verdade, estavam tendo a oportunidade de conhecer o bem e de ver Deus, através de nós. Andaram, conversaram, comeram ou se divertiram na nossa companhia, mas era Deus amando-as e mostrando a elas o caminho da salvação.

Se elas não aproveitaram a chance, isso já não é mais conosco. Se Judas tendo os melhores ensinamentos, os melhores exemplos e experimentando os maiores milagres, não se converteu, isso também pode acontecer hoje.

Mas, destaco a minha e a sua responsabilidade, de fazer tudo o que precisa ser feito, inclusive, “lavar os pés de Judas”. E, finalmente, estar em paz por ter cooperado com o céu.

Aos que escolhem se perder, a despeito de todos os privilégios que recebem, resta o aviso que, quanto maior a confiança e a responsabilidade que desfrutam, maior também o pecado da desonra aos olhos de Deus. Consequentemente, pior a condenação.

Vamos nos concentrar em fazer a nossa parte?


A oportunidade de Judas
  • Núbia Siqueira / Foto: Getty Images 


reportar erro