Rede aleluia

Notícias | 2 de dezembro de 2019 - 11:05


Uma juventude no crime

Conheça a história de Diogo Antonillo. Ele recorreu à Fé para se livrar da criminalidade

Diogo Antonillo, de 23 anos, conta que teve uma infância estável e que financeiramente nunca lhe faltou nada. Contudo ele não tinha estrutura familiar, o que o levava a pensar que sua vida era um erro. “Meu sonho era ser jogador de futebol, mas em minha casa só existiam brigas, traições e bebidas e eu me via sem apoio”, diz.

drogas, tráfico, crime

Aos 12 anos, Diogo começou a usar drogas, como maconha, lança-perfume e outras drogas sintéticas, e a consumir bebidas alcoólicas. Aos 14 anos, ele conheceu Rafaela do Nascimento Carvalho Antonillo, que é hoje sua esposa, mas, nos dois primeiros anos de namoro, ele escondeu dela seu verdadeiro comportamento.

Certa vez, Diogo foi preso por ter cometido um assalto e Rafaela acabou descobrindo. Ela já frequentava a Universal. Ele foi encaminhado à Fundação Casa e ficou detido quase dois meses. Apesar de participar de algumas reuniões e aconselhamentos realizados por voluntários da Universal Socioeducativo (USE) dentro do local, ele não demonstrava interesse de mudar ou de aprender com seus erros.

Quando ganhou direito à liberdade, ele conta que se tornou pior do que era antes: “virei gerente do tráfico e vendia droga na porta de casa.

Me envolvi com quadrilhas de roubos de casas e mexia com drogas sintéticas.”

Aos 18 anos, Diogo passou a sofrer de síndrome do pânico. Naquela época, ele recebia convites da namorada para ir às reuniões da Universal, mas nunca os aceitava. “Não dormia à noite e andava pelas ruas de madrugada. Então, lembrei do trabalho do Socioeducativo quando eu ainda estava preso”, comenta.

A saída
Diogo ressalta que tinha preconceito em relação à Universal e chamava o Bispo Edir Macedo de ladrão. No entanto seus pensamentos foram mudando. “Quando cheguei no fundo do poço, precisei deixar meu orgulho e meu preconceito de lado e pedi ajuda para a Rafaela.

Ela me levou à Igreja e fui me libertando dos vícios e da criminalidade.”

drogas, violência, saída

Aos poucos, ele foi se transformando em um novo homem. Pouco depois, casou-se com Rafaela, com quem teve um filho, Luís Miguel de Carvalho Antonillo, que hoje tem 4 anos, e abriu sua própria empresa.

Contudo ele ansiava pela presença do Espírito Santo. “Faltava algo dentro de mim: o Espírito Santo. Então, comecei a buscar e a me envolver ainda mais com tudo que se relacionava a Deus.”

Ele recebeu o Espírito Santo e hoje desfruta uma vida repleta de paz. “Durmo tranquilo, tenho uma família e um casamento abençoados e ajudo outros jovem assim como fui ajudado pela Universal Socioeducativo”, conclui.


  • Maiara Máximo / Fotos: Cedidas 


reportar erro