Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de abril de 2018 - 03:05


Uma DAMA, uma guerreira

O poder da mulher no lar e na família

Na edição passada, destacamos o livro A Dama da Fé, escrito por Ester Bezerra em coautoria com o jornalista Douglas Tavolaro. Na obra, a autora revela como a mulher pode promover a paz e a harmonia no lar, especialmente nos momentos de dificuldades da família. “O papel da mulher é o de edificar seu lar. Uma mulher de Deus sabe de suas responsabilidades. Sabe que cabe a ela gerar a paz, a concordância e o aconchego no lar”, registrou.

Ester também destaca os conflitos e as adaptações do início do casamento. “Não vivi todo esse tempo apenas em lua de mel, mas aprendi a superar minhas diferenças com Edir e a desfrutar hoje de uma união feliz. Apesar de enfrentar muitas lutas no dia a dia, construímos um relacionamento vitorioso.”

A autora conta detalhes de sua vida, de suas renúncias e da disposição em auxiliar o marido no propósito de levar a Palavra de Deus pelo Brasil e pelo mundo, mesmo que isso representasse sua ausência para a família e a distanciasse de seu país de origem.

O poder das palavras

No livro, a autora afirma que, quando a mulher quer colocar algo na cabeça do marido, ela consegue. Por isso, enfatiza a importância da esposa ter cuidado com as palavras, saber a hora certa de se posicionar e de esperar os “fortes ventos” passarem nos momentos de conflito. “Até hoje faço isto: respiro fundo e me calo. É fácil? Nem um pouco! Espero passar a tempestade e, antes de falar com meu marido, oro. Peço que o Espírito Santo fale por mim e me dê sabedoria para agir. E devo dizer: funciona.”

Ester descreve ter consciência de que suas opiniões exercem forte influência sobre seu esposo. Ao longo dos anos, seus conselhos já o fizeram acertar em escolhas, porém em outros momentos, em que ela errou nesse aspecto, foi repreendida. “Já errei nisso também e, quando meu marido vê que falei algo fora do espírito, me corta logo. Ele é bem sensível às palavras e nem sempre meu lado emotivo age com cautela.”

Quanto palavras que evitam ou afastam o conflito, ela destaca o versículo 1, do livro Provérbios: “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira”.


  • Por Kelly Lopes/ Foto: Fotolia 


reportar erro