Rede aleluia
Somente 25% das empresas sobrevivem por mais de 10 anos no Brasil
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 24 de outubro de 2020 - 01:26


Somente 25% das empresas sobrevivem por mais de 10 anos no Brasil

Apesar das grandes dificuldades enfrentadas, é possível lutar para superar a crise e prosperar. Saiba como

Somente 25% das empresas sobrevivem por mais de 10 anos no Brasil

Somente 25% das empresas sobrevivem por mais de 10 anos no Brasil, segundo recente levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O órgão tomou como base empresas fundadas em 2008. O estudo Demografia das Empresas e Empreendedorismo aponta para uma manutenção da tendência de mais falências do que abertura de novas companhias.

Em 2018, por exemplo, a diferença entre as entradas e saídas do mercado foi de 65,9 mil empresas, com 697,1 mil novas entidades e 762,9 mil falências. Ademais, em 2020, de cada dez empresas fechadas no País, quatro encerraram as atividades por causa da pandemia. O cenário afetou todos os setores da economia: serviços, comércio, construção e indústria.

Além disso, ainda há o agravante do desemprego, uma realidade que, diante da pandemia, já atingiu a marca de 14,4% na última semana do mês de setembro último, no País. Ao todo, são 14 milhões de desempregados. Também de acordo com dados do IBGE, entre maio e setembro deste ano, mais de 4 milhões de brasileiros passaram a fazer parte desta triste estatística.

É possível superar a crise e prosperar

Apesar das grandes dificuldades enfrentadas, é possível lutar para superar a crise e prosperar. Segundo o Bispo Renato Cardoso, para crescer, a pessoa precisa enxergar na crise, uma oportunidade (confira a mensagem na íntegra, clicando aqui).

Participe do Congresso Para o Sucesso

Muitos empreendedores estão abrindo os olhos para novas oportunidades e, nesse ínterim, já conseguiram vencer adversidades na área econômica, inclusive durante a pandemia. Eles têm algo em comum: participam do Congresso para o Sucesso. Portanto, se você está passando por momentos difíceis, mas deseja aprender a traçar um novo rumo, não deixe de comparecer.

A reunião é dedicada, especialmente, a quem busca o sucesso na vida profissional e financeira. Então, participe desse encontro que acontece todas as segundas, às 7h, 10h, 12h, 15h, 18h30 ou 22h, no Templo de Salomão. A saber, o endereço é Avenida Celso Garcia, 605, Brás, zona leste de São Paulo. Ou, em uma Universal mais próxima de sua casa. Clique aqui e saiba o endereço.


Somente 25% das empresas sobrevivem por mais de 10 anos no Brasil
  • Redação / Foto: Getty Images 

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro