Rede aleluia
Sinais de que você não se valoriza
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 28 de Novembro de 2021 - 00:05


Sinais de que você não se valoriza

Sinais de que você não se valoriza

Durante uma das edições da Escola do Amor Responde, a aluna Silvana contou que está em um relacionamento há dez anos e tem um filho com este rapaz. O companheiro, porém, não a respeita nem lhe dá atenção. Segundo ela, o único momento especial que ambos têm é durante o sexo.

Silvana – Tenho 24 anos e moro há cinco anos com meu esposo, mas não sou casada no papel. Vivemos juntos desde que descobri que estava grávida. Contudo estamos brigando muito e não conseguimos viver bem ultimamente. Ele não me dá atenção nem carinho e isso me machuca muito. Recentemente, ele comprou um celular e o escondeu de mim. Só fiquei sabendo da compra três dias depois. Esse tipo de atitude me machuca muito. Há coisas que ferem mais com palavras do que se ele me batesse. Eu queria que ele me desse atenção, cuidasse de mim e mostrasse que me ama. O relacionamento esfriou e nós só nos acertamos só na hora do sexo. Na cama ele faz juras de amor, mas, no decorrer do dia, eu falo com ele como se estivesse pisando em ovos para não magoá-lo e para que ele não brigue comigo. O que devo fazer? Namoramos há dez anos e moramos juntos há cinco. Comecei a fazer a Terapia do Amor, mas parece que não adiantou muito. Eu amo meu marido, mas esse amor está enterrado.

Renato – Você está se sujeitando a muitas coisas. Quando você se sujeita a coisas erradas, acaba acostumando o outro a manter um relacionamento de baixo nível. Você fica cobrando atenção, o que é seu primeiro erro: você se desvaloriza. Você o ama mais do que ele a ama. Esse é o recado que você dá a ele e você multiplica seu erro quando fica correndo atrás dele e cobrando carinho e provas de amor.

CRISTIANE – Muitas mulheres não entendem essa desvalorização. Você precisa se preservar para o casamento. Quando você começou a namorá-lo, aos 13 anos, você era muito nova para entrar em um relacionamento. É óbvio que, quando uma criança está em um relacionamento, ela não saberá se preservar nem resistir a uma coisa que o corpo está pedindo. Por isso, ela começa a ter relação sexual e acaba tendo uma gravidez precoce. Você está enfrentando a consequência de algo que era para ter acontecido dentro de um relacionamento. Você tem um filho com alguém que não se casou com você. Vocês foram morar juntos, mas ele não a assumiu como esposa. Você julga que morar junto é assumir, mas não é. Você se desvaloriza quando se entrega a um rapaz antes do casamento, porque você dá a ele o que ele ainda não deu a você. Você pensa que ele vai cuidar de você, mas, na cabeça dele, você só está morando com ele porque engravidou. Não estou falando isso para condená-la. Lá atrás, você já se sujeitou a muita coisa e ainda faz isso porque o ama. As pessoas se sujeitam a coisas erradas por amor, como se o amor estivesse acima das coisas erradas.

Renato – Muitas mulheres não querem perder o sonho de formar uma família e se sujeitam a certas coisas, mas isso tem um preço. Você, por exemplo, se acostumou com esse tipo de relacionamento de baixo nível. Ele não a valoriza, a trata como objeto e joga na sua cara que está lhe fazendo um favor. Você permitiu que o relacionamento chegasse a este nível baixo. Você precisar reiniciar essa relação e entender que está tudo errado. Ele esconde as coisas de você e isso não é aceitável, mas você tem se sujeitado. Você espera que as coisas se resolvam como mágica, mas você deve terminar essa relação. Diga-lhe: “até aqui, aceitei muita coisa errada e fiz muita coisa errada, mas cheguei à conclusão de que não quero mais isso. Quero ser uma esposa que o respeite e quero um marido que faça bem para mim”. Você precisa ter essa conversa com ele. Só assim sua vida começará a mudar.


Sinais de que você não se valoriza
  • Kaline Tascin / Foto: getty images 


reportar erro