Rede aleluia
Refrigerantes prejudicam memória de crianças por muitos anos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 5 de Maio de 2021 - 17:36


Refrigerantes prejudicam memória de crianças por muitos anos

Danos causados por bebidas açucaradas pode ser irreversível

Refrigerantes prejudicam memória de crianças por muitos anos

Estudo realizado pela Universidade da Geórgia e pela Universidade do Sul da Califórnia, ambos nos Estados Unidos, revelou que tomar bebidas açucaradas, como refrigerantes, refrescos e achocolatados, prejudica a memória de criança de forma que talvez seja irreversível.

De acordo com os resultados, os danos causados são levados até a vida adulto e ainda não há comprovação de que a melhora na alimentação possa reverter os prejuízos.

“O consumo de açúcar no início da vida parece prejudicar seletivamente o aprendizado e a memória do hipocampo”, disse a autora principal do estudo, a Dra. Emily Noble.

A Dra. Noble acredita que a ingestão do excesso de açúcar modifica o microbioma intestinal, causando a mudança no hipocampo, região do cérebro responsável, entre outras coisas, pela memorização.

Exemplificando os prejuízos causados, o consumo de refrigerante pode fazer com que uma criança tenha desempenho escolar prejudicado.

Um único copo de bebida açucarada por causar os danos relatados. Conforme orientação da Associação Americana de Pediatria, essa é a quantidade de açúcar indicada:

– Crianças até um ano de idade: dieta totalmente livre de açúcar;

– Crianças de um a dois anos: dieta livre de açúcar que não seja o natural (como o que existe em frutas);

– Crianças com até seis anos de idade: 19g de açúcar por dia;

– Crianças com até dez anos de idade: 24g de açúcar por dia;

– Pessoas com até 18 anos de idade: 25g de açúcar por dia;

– Adultos: 30g de açúcar por dia.

Bolachas, pães, doces e todos os alimentos consumidos entram na conta. Por isso, a alimentação deve ser saudável e acompanhada por um nutrólogo. Um único copo de refrigerante de cola, por exemplo, tem 56g, o que já é mais do que qualquer pessoa deve consumir em seu dia.

Seja exemplo

Evidentemente não é fácil explicar os malefícios causados pelas bebidas açucaradas a crianças. Especialmente quando ela tem, o tempo todo, estímulos como propagandas na televisão, exemplo de outras crianças e pessoas mais velhas e embalagens chamativas. Por isso, os pais devem ser disciplinados ao cuidar de seus filhos. E, principalmente, devem ser exemplo para eles.

“O limite é uma coisa que as crianças e os adolescentes precisam aprender, não só com respeito ao celular e à internet, mas com respeito a tudo na vida. Não é brigar, proibir, gritar. É sentar, conversar, ouvir, orientar. Já que você não pode impedir que tantas vozes deste mundo cheguem até ele, então, converse com ele sobre essas vozes. A voz que tem que prevalecer na cabeça do seu filho é a sua”, explicou o Bispo Renato Cardoso em reunião realizada, recentemente, no Templo de Salomão.

De acordo com os ensinamentos do Bispo, a melhor maneira que os pais têm de ensinar seus filhos é por meio do exemplo. Ou seja: se você quer que a criança mantenha uma dieta saudável, deve, primeiro, praticar essa dieta. Como você vai recusar, por exemplo, que seu filho consuma achocolatados, se essas bebidas estão no seu armário?

“E essa sua voz que o filho ouve tem que ter autoridade. Você perde sua autoridade quando faz aquilo que fala para o seu filho não fazer. Seja o exemplo daquilo que prega. Viva o que você prega, para o seu filho te obedecer e respeitar aquilo que você está falando para ele”, completou Cristiane Cardoso.

Se você está com dificuldade em orientar seu filho e ser exemplo para ele, participe da bênção para as famílias, que acontece todos os domingos, na Universal. Na reunião, temas sobre o relacionamento familiar, inclusive a relação entre pais e filhos, são abordados.

A reunião acontece às 9h30, no Templo de Salomão.


Refrigerantes prejudicam memória de crianças por muitos anos
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro