Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 17 de janeiro de 2020 - 13:29


Pais, fiquem atentos: Disney lança desenho ambientado na bruxaria e no inferno

“The Owl House” traz uma temática sombria em tom de “diversão e entretenimento”

A Disney lançou em seu canal oficial, neste mês, nos Estados Unidos, um desenho animado que incentiva as crianças a gostarem da ideia de bruxaria. Trate-se do “The Owl House” (“A Casa da Coruja”, do inglês). No enredo, uma adolescente humana chamada Luz entra em um portal que dá acesso a um “reino dos demônios”. Não bastasse isso, Luz recebe a ajuda de Eda, uma “bruxa rebelde” – como explicou a própria Disney.

Isto não é mero entretenimento

Infelizmente, há pais cristãos que enxergam produções iguais à essa como simples “fantasia e diversão”. Porém, não podemos subestimar o poder de influência desse tipo de conteúdo na formação das crianças. Pois, por meio dessas produções, elas são preparadas para aceitar ideias malignas como algo positivo e inofensivo.

É o que esclarece a responsável pelo trabalho da Escola Bíblica Infantil (EBI) no Brasil, Andrea Villas Boas: “Na infância, as crianças se identificam muito com desenhos animados, pois é algo que aflora a imaginação lúdica. Elas acabam se identificando com seus personagens favoritos, e, às vezes, até os imitam. Assim, esse tipo de desenho em questão é prejudicial. Porque, mostra que o mau, na verdade, não é tão mau assim, colocando-o como um herói, um amigo fiel, que pode até ajudar a criança quando ela precisa. Esses tipos de conteúdo acabam despertando na criança o interesse em conhecer mais sobre esse mundo sombrio, que nós sabemos, por meio da Palavra de Deus, que não tem nada de bom”.

Só para ilustrar, a Bíblia diz claramente que não podemos nos envolver com bruxaria: “Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos? À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles.” Isaías 8:19-20

Desse modo, é importante saber filtrar os conteúdos que alimentam os pensamentos: “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão bramando, buscando a quem possa tragar.” 1 Pedro 5:8.

A importância dos pais na educação das crianças

Diante deste cenário, vale ressaltar que os pais precisam se aproximar constantemente dos filhos: “Acredito que os pais devem acompanhar sempre o que seus filhos assistem, o que eles leem, o que eles ouvem, principalmente através da internet. Ou seja, interessar-se pelos interesses dos filhos. Descobrir o tipo de desenho ou assunto que eles gostam. Também é importante a orientação, por parte dos pais, com o uso de fundamento bíblico sobre o que é prejudicial ou não”, acrescenta Andrea.

The Owl House” ainda não chegou ao Brasil. Contudo, há outros conteúdos espalhados pelas mídias que merecem, igualmente, a atenção dos pais.

(*) Com informações do portal de notícias CBN News.


  • Daniel Cruz (*) / Foto: Reprodução Disney Channel/Youtube 


reportar erro