Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 27 de setembro de 2018 - 00:05


Nas eleições, as fake news têm se alastrado com força

Especialista deixa dicas para identificar as chamadas notícias falsas

As fake news sempre foram um problema a ser combatido, mas em tempos de eleições elas têm se alastrado com força nas redes sociais. Muitas vezes, pessoas mal-intencionadas criam as notícias falsas que são divulgadas por outras que não fazem por maldade, mas simplesmente por não saberem identificar se é um fato concreto ou ilusório.

Governo, veículos de comunicação e movimentos sociais têm se unido para eliminar a prática. A diretora do movimento “Voto Consciente” Rosângela Giembinsky explica que toda essa preocupação é importante:

“A fake news hoje é uma grande preocupação em função de que essa informação não vem de uma fonte segura e, principalmente, são boatos sem fundamento contando inverdades. Então, nos preocupa muito que, nas vésperas de eleição, esse tipo de notícia esteja presente em qualquer das redes sociais porque as pessoas também são ingênuas, não fazem uma análise mais criteriosa e não checam essas fontes”.

Rosângela deixa dicas para que você não caia na armadilha de uma fake news e, melhor ainda, ajude a combater notícias falsas:

“Desconfie do que você recebe, não passe para frente. Coisas bem bizarras você precisa desconfiar. A fake news hoje é uma irresponsabilidade, precisamos nos comprometer a checar as fontes daquelas informações que a gente recebe. Não passe para frente, não contribua com a fake news porque é um desserviço e, pior ainda, vai fazer com que as pessoas mais simples, mais ingênuas, tomem atitudes erradas.”

(*) Reportagem de Ana Carolina Cury e Décio Caramigo, do programa Brasil Notícias, da Rede Aleluia


  • da Redação (*) / Imagem: iStock 


reportar erro