Rede aleluia
Menores infratores recebem aulas de natação
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 5 de Janeiro de 2022 - 14:43


Menores infratores recebem aulas de natação

A iniciativa é do Projeto Socioeducativo do Rio de Janeiro e auxilia na ressocialização dos jovens

Menores infratores recebem aulas de natação

O esporte é uma excelente ferramenta a fim de ressocializar menores infratores. Por isso, o Projeto Universal Socioeducativo do Rio de Janeiro apostou na natação para ajudar na recuperação dos jovens do Degase Ilha do Governador, localizado na capital fluminense.

Por enquanto, esta é a única unidade a oferecer o curso. Ela tem 170 internos e todos participam das aulas (divididos em várias turmas), comandadas por voluntários e profissionais físicos na área.

“Começamos com torneios de futsal em agosto de 2021. A aceitação foi grande, então tivemos a ideia de fazer a aula de natação e em fevereiro iniciaremos o atletismo. O objetivo é tirar os jovens do crime, dar oportunidade de mudar de vida e sabemos que o esporte é uma bela iniciativa para isso. Além disso, em breve teremos alguns internos disputando medalhas e seguindo carreira”, fala o Pastor Luis Eduardo Novaes, responsável pelo grupo.

Benefícios para o corpo e para a alma

O Pastor explica que são muitos benefícios para os jovens e agentes das unidades.

“Imagine crianças e adolescentes com tanta energia, presos em celas o dia todo por meses ou anos? Eles veem no esporte um escape, ficam menos estressados e os próprios agentes comentam e agradecem a iniciativa. Os meninos chegam a abraçar os voluntários agradecendo pelo cuidado”, comenta.

Ele acrescenta que muitos chegam traumatizados por algo e o trabalho, aliado à fé, os ajuda a superar tudo. “Temos regras de disciplina, orações, reuniões semanais e acompanhamento e visitas às famílias dos internos. Unir a fé ao esporte só tem ajudado na ressocialização destes adolescentes”, afirma.

Ademais, veja mais ações do projeto Socioeducativo em todo o Brasil, no Facebook e Instagram.


Menores infratores recebem aulas de natação
  • Raafaella Rizzo / Fotos: Cedidas 


reportar erro