Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de abril de 2017 - 03:15


Leia a Bíblia em 1 ano – 98º dia

Levítico 11 e 12, Salmos 13 e 14 e Provérbios 26

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Levítico 11

1. E falou o Senhor a Moisés e a Arão, dizendo-lhes:

2. Fala aos filhos de Israel, dizendo: Estes são os animais, que comereis dentre todos os animais que sobre a terra;

3. Dentre os animais, todo o que tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, e rumina, deles comereis.

4. Destes, porém, não comereis; dos que ruminam ou dos que têm unhas fendidas; o camelo, que rumina, mas não tem unhas fendidas; esse vos será imundo;

5. E o coelho, porque rumina, mas não tem as unhas fendidas; esse vos será imundo;

6. E a lebre, porque rumina, mas não tem as unhas fendidas; essa vos será imunda.

7. Também o porco, porque tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, mas não rumina; este vos será imundo.

8. Das suas carnes não comereis, nem tocareis nos seus cadáveres; estes vos serão imundos.

9. De todos os animais que há nas águas, comereis os seguintes: todo o que tem barbatanas e escamas, nas águas, nos mares e nos rios, esses comereis.

10. Mas todo o que não tem barbatanas, nem escamas, nos mares e nos rios, todo o réptil das águas, e todo o ser vivente que nas águas, estes serão para vós abominação.

11. Ser-vos-ão, pois, por abominação; da sua carne não comereis, e bominareis o seu cadáver.

12. Todo o que não tem barbatanas ou escamas, nas águas, será para vós abominação.

13. Das aves, estas abominareis; não se comerão, serão abominação: a águia, e o quebrantosso, e o xofrango,

14. E o milhano, e o abutre segundo a sua espécie.

15. Todo o corvo segundo a sua espécie,

16. E o avestruz, e o mocho, e a gaivota, e o gavião segundo a sua espécie.

17. E o bufo, e o corvo marinho, e a coruja,

18. E a gralha, e o cisne, e o pelicano,

19. E a cegonha, a garça segundo a sua espécie, e a poupa, e o morcego.

20. Todo o inseto que voa, que anda sobre q u a t r o pés, será para vós uma abominação.

21. Mas isto comereis de todo o inseto que voa, que anda sobre quatro pés: o que tiver pernas sobre os seus pés, para saltar com elas sobre a terra.

22. Deles comereis estes: a locusta segundo a sua espécie, o gafanhoto devorador segundo a sua espécie, o grilo segundo a sua espécie, e o gafanhoto segundo a sua espécie.

23. E todos os outros insetos que voam, que têm quatro pés, serão para vós uma abominação.

24. E por estes sereis imundos: qualquer que tocar os seus cadáveres, imundo será até à tarde.

25. Qualquer que levar os seus cadáveres lavará as suas vestes, e será imundo até à tarde.

26. Todo o animal que tem unha fendida, mas a fenda não se divide em duas, e todo o que não rumina, vos será por imundo; qualquer que tocar neles será imundo.

27. E todo o animal que anda sobre as suas patas, todo o animal que anda a quatro pés, vos será por imundo; qualquer que tocar nos seus cadáveres será imundo até à tarde.

28. E o que levar os seus cadáveres lavará as suas vestes, e será imundo até à tarde; eles vos serão por imundos.

29. Estes também vos serão por imundos entre os répteis que se arrastam sobre a terra; a doninha, e o rato, e a tartaruga segundo a sua espécie,

30. E o ouriço cacheiro, e o lagarto, e a lagartixa, e a lesma e a toupeira.

31. Estes vos serão por imundos dentre todos os répteis; qualquer que os tocar, estando eles mortos, será imundo até à tarde.

32. E tudo aquilo sobre o que cair alguma coisa deles estando eles mortos será imundo; seja vaso de madeira, ou veste, ou pele, ou saco, qualquer instrumento, com que se faz alguma obra, será posto na água, e será imundo até à tarde; depois será limpo.

33. E todo o vaso de barro, em que cair alguma coisa deles, tudo o que houver nele será imundo, e o vaso quebrareis.

34. Todo o alimento que se come, sobre o qual cair água de tais vasos, será imundo; e toda a bebida que se bebe, depositada nesses vasos, será imunda.

35. E aquilo sobre o que cair alguma parte de seu corpo morto, será imundo; o forno e o vaso de barro serão quebrados; imundos são: portanto vos serão por imundos.

36. Porém a fonte ou cisterna, em que se recolhem águas, será limpa, mas quem tocar no seu cadáver será imundo.

37. E, se dos seus cadáveres cair alguma coisa sobre alguma semente que se vai semear, será limpa;

38. Mas se for deitada água sobre a semente, e se dos seus cadáveres cair alguma coisa sobre ela, vos será por imunda.

39. E se morrer algum dos animais, que vos servem de mantimento, quem tocar no seu cadáver será imundo até à tarde;

40. E quem comer do seu cadáver lavará as suas vestes, e será imundo até à tarde; e quem levar o seu corpo morto lavará as suas vestes, e será imundo até à tarde.

41. Também todo o réptil, que se arrasta sobre a terra, será abominação; não se comerá.

42. Tudo o que anda sobre o ventre, e tudo o que anda sobre quatro pés, ou que tem muitos pés, entre todo o réptil que se arrasta sobre a terra, não comereis, porquanto são uma abominação.

43. Não vos façais abomináveis, por nenhum réptil que se arrasta, nem neles vos contamineis, para não serdes imundos por eles;

44. Porque eu sou o Senhor vosso Deus; portanto vós vos santificareis, e sereis santos, porque eu sou santo; e não vos contaminareis com nenhum réptil que se arrasta sobre a terra;

45. Porque eu sou o Senhor, que vos fiz subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus, e para que sejais santos; porque eu sou santo.

46. Esta é a lei dos animais, e das aves, e de toda criatura vivente que se move nas águas, e de toda criatura que se arrasta sobre a terra;

47. Para fazer diferença entre o imundo e o limpo; e entre animais que se podem comer e os animais que não se podem comer.

Levítico 12

1. Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:

2. Fala aos filhos de Israel, dizendo: Se uma mulher conceber e der à luz um menino, será imunda sete dias, assim como nos dias da separação da sua enfermidade, será imunda.

3. E no dia oitavo se circuncidará ao menino a carne do seu prepúcio.

4. Depois ficará ela trinta e três dias no sangue da sua purificação; nenhuma coisa santa tocará e não entrará no santuário até que se cumpram os dias da sua purificação.

5. Mas, se der à luz uma menina será imunda duas semanas, como na sua separação; depois ficará sessenta e seis dias no sangue da sua purificação.

6. E, quando forem cumpridos os dias da sua purificação por filho ou por filha, trará um cordeiro de um ano por holocausto, e um pombinho ou uma rola para expiação do pecado, diante da porta da tenda da congregação, ao sacerdote.

7. O qual o oferecerá perante o Senhor, e por ela fará propiciação; e será limpa do fluxo do seu sangue; esta é a lei da que der à luz menino ou menina.

8. Mas, se em sua mão não houver recursos para um cordeiro, então tomará duas rolas, ou dois pombinhos, um para o holocausto e outro para a propiciação do pecado; assim o sacerdote por ela fará expiação, e será limpa.

Salmos 13

1. Até quando te esquecerás de mim, Senhor? Para sempre? Até quando esconderás de mim o teu rosto?

2. Até quando consultarei com a minha alma, tendo tristeza no meu coração cada dia? Até quando se exaltará sobre mim o meu inimigo?

3. Atende-me, ouve-me, ó Senhor meu Deus; ilumina os meus olhos para que eu não adormeça na morte;

4. Para que o meu inimigo não diga: Prevaleci contra ele; e os meus adversários não se alegrem, vindo eu a vacilar.

5. Mas eu confio na tua benignidade; na tua salvação se alegrará o meu coração.

6. Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem.

Salmos 14

1. Disse o néscio no seu coração: Não Deus. Têm-se corrompido, fazem-se abomináveis em suas obras, não ninguém que faça o bem.

2. O Senhor olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus.

3. Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não quem faça o bem, não sequer um.

4. Não terão conhecimento os que praticam a iniqüidade, os quais comem o meu povo, como se comessem pão, e não invocam ao Senhor?

5. Ali se acharam em grande pavor, porque Deus está na geração dos justos.

6. Vós envergonhais o conselho dos pobres, porquanto o Senhor é o seu refúgio.

7. Oh, se de Sião tivera já vindo a redenção de Israel! Quando o Senhor fizer voltar os cativos do seu povo, se regozijará Jacó e se alegrará Israel.

Provérbios 26

1. Como a neve no verão, e como a chuva na sega, assim não fica bem para o tolo a honra.

2. Como ao pássaro o vaguear, como à andorinha o voar, assim a maldição sem causa não virá.

3. O açoite é para o cavalo, o freio é para o jumento, e a vara é para as costas dos tolos.

4. Não respondas ao tolo segundo a sua estultícia; para que também não te faças semelhante a ele.

5. Responde ao tolo segundo a sua estultícia, para que não seja sábio aos seus próprios olhos.

6. Os pés corta, e o dano sorve, aquele que manda mensagem pela mão dum tolo.

7. Como as pernas do coxo, que pendem flácidas, assim é o provérbio na boca dos tolos.

8. Como o que arma a funda com pedra preciosa, assim é aquele que concede honra ao tolo.

9. Como o espinho que entra na mão do bêbado, assim é o provérbio na boca dos tolos.

10. O Poderoso, que formou todas as coisas, paga ao tolo, e recompensa ao transgressor.

11. Como o cão torna ao seu vômito, assim o tolo repete a sua estultícia.

12. Tens visto o homem que é sábio a seus próprios olhos? Pode-se esperar mais do tolo do que dele.

13. Diz o preguiçoso: Um leão está no caminho; um leão está nas ruas.

14. Como a porta gira nos seus gonzos, assim o preguiçoso na sua cama.

15. O preguiçoso esconde a sua mão ao seio; e cansa-se até de torná-la à sua boca.

16. Mais sábio é o preguiçoso a seus próprios olhos do que sete homens que respondem bem.

17. O que, passando, se põe em questão alheia, é como aquele que pega um cão pelas orelhas.

18. Como o louco que solta faíscas, flechas, e mortandades,

19. Assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira.

20. Sem lenha, o fogo se apagará; e não havendo intrigante, cessará a contenda.

21. Como o carvão para as brasas, e a lenha para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas.

22. As palavras do intrigante são como doces bocados; elas descem ao mais íntimo do ventre.

23. Como o caco de vaso coberto de escórias de prata, assim são os lábios ardentes com o coração maligno.

24. Aquele que odeia dissimula com seus lábios, mas no seu íntimo encobre o engano;

25. Quando te suplicar com voz suave não te fies nele, porque abriga sete abominações no seu coração,

26. Cujo ódio se encobre com engano, a sua maldade será exposta perante a congregação.

27. O que cava uma cova cairá nela; e o que revolve a pedra, esta voltará sobre ele.

28. A língua falsa odeia aos que ela fere, e a boca lisonjeira provoca a ruína.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 97º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 99º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


  • Da Redação 


reportar erro