Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de março de 2017 - 03:15


Leia a Bíblia em 1 ano – 60º dia

Êxodo 11, Lucas 15 e Jó 30

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Êxodo 11

1. E o Senhor disse a Moisés: Ainda uma praga trarei sobre Faraó, e sobre o Egito; depois vos deixará ir daqui; e, quando vos deixar ir totalmente, a toda a pressa vos lançará daqui.

2. Fala agora aos ouvidos do povo, que cada homem peça ao seu vizinho, e cada mulher à sua vizinha, jóias de prata e jóias de ouro.

3. E o Senhor deu ao povo graça aos olhos dos egípcios; também o homem Moisés era mui grande na terra do Egito, aos olhos dos servos de Faraó e aos olhos do povo.

4. Disse mais Moisés: Assim o Senhor tem dito: À meia-noite eu sairei pelo meio do Egito;

5. E todo o primogênito na terra do Egito morrerá, desde o primogênito de Faraó, que haveria de assentar-se sobre o seu trono, até ao primogênito da serva que está detrás da mó, e todo o primogênito dos animais.

6. E haverá grande clamor em toda a terra do Egito, como nunca houve semelhante e nunca haverá;

7. Mas entre todos os filhos de Israel nem mesmo um cão moverá a sua língua, desde os homens até aos animais, para que saibais que o Senhor fez diferença entre os egípcios e os israelitas.

8. Então todos estes teus servos descerão a mim, e se inclinarão diante de mim, dizendo: Sai tu, e todo o povo que te segue as pisadas; e depois eu sairei. E saiu da presença de Faraó ardendo em ira.

9. O Senhor dissera a Moisés: Faraó não vos ouvirá, para que as minhas maravilhas se multipliquem na terra do Egito.

10. E Moisés e Arão fizeram todas estas maravilhas diante de Faraó; mas o Senhor endureceu o coração de Faraó, que não deixou ir os filhos de Israel da sua terra.

Lucas 15

1. E chegavam-se a ele todos os publicanos e pecadores para o ouvir.

2. E os fariseus e os escribas murmuravam, dizendo: Este recebe pecadores, e come com eles.

3. E ele lhes propôs esta parábola, dizendo:

4. Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e vai após a perdida até que venha a achála?

5. E achando-a, a põe sobre os seus ombros, jubiloso;

6. E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque achei a minha ovelha perdida.

7. Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.

8. Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência até a achar?

9. E achando-a, convoca as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque já achei a dracma perdida.

10. Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende.

11. E disse: Um certo homem tinha dois filhos;

12. E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.

13. E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente.

14. E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.

15. E foi, e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos, a apascentar porcos.

16. E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.

17. E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!

18. Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti;

19. Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus jornaleiros.

20. E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.

21. E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti, e já não sou digno de ser chamado teu filho.

22. Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa; e vestilho, e ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos pés;

23. E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos, e alegremo-nos;

24. Porque este meu filho estava morto, e reviveu, tinha-se perdido, e foi achado. E começaram a alegrar-se.

25. E o seu filho mais velho estava no campo; e quando veio, e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças.

26. E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.

27. E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo.

28. Mas ele se indignou, e não queria entrar.

29. E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos;

30. Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado.

31. E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas;

32. Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se.

Jó 30

1. Agora, porém, se riem de mim os de menos idade do que eu, cujos pais eu teria desdenhado de pôr com os cães do meu rebanho.

2. De que também me serviria a força das mãos daqueles, cujo vigor se tinha esgotado?

3. De míngua e fome se debilitaram; e recolhiam-se para os lugares secos, tenebrosos, assolados e desertos.

4. Apanhavam malvas junto aos arbustos, e o seu mantimento eram as raízes dos zimbros.

5. Do meio dos homens eram expulsos, e gritavam contra eles, como contra o ladrão;

6. Para habitarem nos barrancos dos vales, e nas cavernas da terra e das rochas.

7. Bramavam entre os arbustos, e ajuntavam-se debaixo das urtigas.

8. Eram filhos de doidos, e filhos de gente sem nome, e da terra foram expulsos.

9. Agora, porém, sou a sua canção, e lhes sirvo de provérbio.

10. Abominam-me, e fogem para longe de mim, e no meu rosto não se privam de cuspir.

11. Porque Deus desatou a sua corda, e me oprimiu, por isso sacudiram de si o freio perante o meu rosto.

12. À direita se levantam os moços; empurram os meus pés, e preparam contra mim os seus caminhos de destruição.

13. Desbaratam-me o caminho; promovem a minha miséria; contra eles não há ajudador.

14. Vêm contra mim como por uma grande brecha, e revolvem-se entre a assolação.

15. Sobrevieram-me pavores; como vento perseguem a minha honra, e como nuvem passou a minha felicidade.

16. E agora derrama-se em mim a minha alma; os dias da aflição se poderaram de mim.

17. De noite se me traspassam os meus ossos, e os meus nervos não descansam.

18. Pela grandeza do meu mal está desfigurada a minha veste, que, como a gola da minha túnica, me cinge.

19. Lançou-me na lama, e fiquei semelhante ao pó e à cinza.

20. Clamo a ti, porém, tu não me respondes; estou em pé, porém, para mim não atentas.

21. Tornaste-te cruel contra mim; com a força da tua mão resistes violentamente.

22. Levantas-me sobre o vento, fazes-me cavalgar sobre ele, e derretes-me o ser.

23. Porque eu sei que me levarás à morte e à casa do ajuntamento determinada a todos os viventes.

24. Porém não estenderá a mão para o túmulo, ainda que eles clamem na sua destruição.

25. Porventura não chorei sobre aquele que estava aflito, ou não se angustiou a minha alma pelo necessitado?

26. Todavia aguardando eu o bem, então me veio o mal, esperando eu a luz, veio a escuridão.

27. As minhas entranhas fervem e não estão quietas; os dias da aflição me surpreendem.

28. Denegrido ando, porém não do sol; levantando-me na congregação, clamo por socorro.

29. Irmão me fiz dos chacais, e companheiro dos avestruzes.

30. Enegreceu-se a minha pele sobre mim, e os meus ossos estão queimados do calor.

31. A minha harpa se tornou em luto, e o meu órgão em voz dos que choram.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 59º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 61º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


  • Da Redação 


reportar erro