Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 6 de fevereiro de 2017 - 00:30


Leia a Bíblia em 1 ano – 37º dia

Gênesis 38, Marcos 9 e Jó 5

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Gênesis 38

1. E aconteceu no mesmo tempo que Judá desceu de entre seus irmãos e entrou na casa de um homem de Adulão, cujo nome era Hira,

2. E viu Judá ali a filha de um homem cananeu, cujo nome era Sua; e tomou-a por mulher, e a possuiu.

3. E ela concebeu e deu à luz um filho, e chamou-lhe Er.

4. E tornou a conceber e deu à luz um filho, e chamou-lhe Onã.

5. E continuou ainda e deu à luz um filho, e chamou-lhe Selá; e Judá estava em Quezibe, quando ela o deu à luz.

6. Judá, pois, tomou uma mulher para Er, o seu primogênito, e o seu nome era Tamar.

7. Er, porém, o primogênito de Judá, era mau aos olhos do Senhor, por isso o Senhor o matou.

8. Então disse Judá a Onã: Toma a mulher do teu irmão, e casa-te com ela, e suscita descendência a teu irmão.

9. Onã, porém, soube que esta descendência não havia de ser para ele; e aconteceu que, quando possuía a mulher de seu irmão, derramava o sêmen na terra, para não dar descendência a seu irmão.

10. E o que fazia era mau aos olhos do Senhor, pelo que também o matou.

11. Então disse Judá a Tamar sua nora: Fica-te viúva na casa de teu pai, até que Selá, meu filho, seja grande. Porquanto disse: Para que porventura não morra também este, como seus irmãos. Assim se foi Tamar e ficou na casa de seu pai.

12. Passando-se pois muitos dias, morreu a filha de Sua, mulher de Judá; e depois de consolado Judá subiu aos tosquiadores das suas ovelhas em Timna, ele e Hira, seu amigo, o adulamita.

13. E deram aviso a Tamar, dizendo: Eis que o teu sogro sobe a Timna, a tosquiar as suas ovelhas.

14. Então ela tirou de sobre si os vestidos da sua viuvez e cobriu-se com o véu, e envolveu-se, e assentou-se à entrada das duas fontes que estão no caminho de Timna, porque via que Selá já era grande, e ela não lhe fora dada por mulher.

15. E vendo-a Judá, teve-a por uma prostituta, porque ela tinha coberto o seu rosto.

16. E dirigiu-se a ela no caminho, e disse: Vem, peço-te, deixa-me possuir-te. Porquanto não sabia que era sua nora. E ela disse: Que darás, para que possuas a mim?

17. E ele disse: Eu te enviarei um cabrito do rebanho. E ela disse: Dar-me-ás penhor até que o envies?

18. Então ele disse: Que penhor é que te darei? E ela disse: O teu selo, e o teu cordão, e o cajado que está em tua mão. O que ele lhe deu, e possuiu-a, e ela concebeu dele.

19. E ela se levantou, e se foi e tirou de sobre si o seu véu, e vestiu os vestidos da sua viuvez.

20. E Judá enviou o cabrito por mão do seu amigo, o adulamita, para tomar o penhor da mão da mulher; porém não a achou.

21. E perguntou aos homens daquele lugar, dizendo: Onde está a prostituta que estava no caminho junto às duas fontes? E disseram: Aqui não esteve prostituta alguma.

22. E tornou-se a Judá e disse: Não a achei; e também disseram os homens daquele lugar: Aqui não esteve prostituta.

23. Então disse Judá: Deixa-a ficar com o penhor, para que porventura não caiamos em desprezo; eis que tenho enviado este cabrito; mas tu não a achaste.

24. E aconteceu que, quase três meses depois, deram aviso a Judá, dizendo: Tamar, tua nora, adulterou, e eis que está grávida do adultério. Então disse Judá: Tirai-a fora para que seja queimada.

25. E tirando-a fora, ela mandou dizer a seu sogro: Do homem de quem são estas coisas eu concebi. E ela disse mais: Conhece, peço-te, de quem é este selo, e este cordão, e este cajado.

26. E conheceu-os Judá e disse: Mais justa é ela do que eu, porquanto não a tenho dado a Selá meu filho. E nunca mais a conheceu.

27. E aconteceu ao tempo de dar à luz que havia gêmeos em seu ventre;

28. E sucedeu que, dando ela à luz, que um pôs fora a mão, e a parteira tomou-a, e atou em sua mão um fio encarnado, dizendo: Este saiu primeiro.

29. Mas aconteceu que, tornando ele a recolher a sua mão, eis que saiu o seu irmão, e ela disse: Como tu tens rompido, sobre ti é a rotura. E chamaram-lhe Perez.

30. E depois saiu o seu irmão, em cuja mão estava o fio encarnado; e chamaram-lhe Zerá.

Marcos 9

1. Dizia-lhes também: Em verdade vos digo que, dos que aqui estão, alguns há que não provarão a morte sem que vejam chegado o reino de Deus com poder.

2. E seis dias depois Jesus tomou consigo a Pedro, a Tiago, e a João, e os levou sós, em particular, a um alto monte; e transfigurou-se diante deles;

3. E as suas vestes tornaram-se resplandecentes, extremamente brancas como a neve, tais como nenhum lavadeiro sobre a terra as poderia branquear.

4. E apareceu-lhes Elias, com Moisés, e falavam com Jesus.

5. E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Mestre, é bom que estejamos aqui; e façamos três cabanas, uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.

6. Pois não sabia o que dizia, porque estavam assombrados.

7. E desceu uma nuvem que os cobriu com a sua sombra, e saiu da nuvem uma voz que dizia: Este é o meu filho amado; a ele ouvi.

8. E, tendo olhado em redor, ninguém mais viram, senão só Jesus com eles.

9. E, descendo eles do monte, ordenou-lhes que a ninguém contassem o que tinham visto, até que o Filho do homem ressuscitasse dentre os mortos.

10. E eles retiveram o caso entre si, perguntando uns aos outros que seria aquilo, ressuscitar dentre os mortos.

11. E interrogaram-no, dizendo: Por que dizem os escribas que é necessário que Elias venha primeiro?

12. E, respondendo ele, disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro, e todas as

coisas restaurará; e, como está escrito do Filho do homem, que ele deva padecer muito e ser aviltado.

13. Digo-vos, porém, que Elias já veio, e fizeram-lhe tudo o que quiseram, como dele está escrito.

14. E, quando se aproximou dos discípulos, viu ao redor deles grande multidão, e alguns escribas que disputavam com eles.

15. E logo toda a multidão, vendo-o, ficou espantada e, correndo para ele, o saudaram.

16. E perguntou aos escribas: Que é que discutis com eles?

17. E um da multidão, respondendo, disse: Mestre, trouxe-te o meu filho, que tem um espírito mudo;

18. E este, onde quer que o apanhe, despedaça-o, e ele espuma, e range os dentes, e vai definhando; e eu disse aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam.

19. E ele, respondendo-lhes, disse: Ó geração incrédula! até quando estarei convosco? até quando vos sofrerei ainda? Trazei-mo.

20. E trouxeram-lho; e quando ele o viu, logo o espírito o agitou com violência, e, caindo o endemoninhado por terra, revolvia-se, escumando.

21. E perguntou ao pai dele: Quanto tempo há que lhe sucede isto? E ele disse-lhe: Desde a infância.

22. E muitas vezes o tem lançado no fogo, e na água, para o destruir; mas, se tu podes fazer alguma coisa, tem compaixão de nós, e ajuda-nos.

23. E Jesus disse-lhe: Se tu podes crer, tudo é possível ao que crê.

24. E logo o pai do menino, clamando, com lágrimas, disse: Eu creio, Senhor! ajuda a minha incredulidade.

25. E Jesus, vendo que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te ordeno: Sai dele, e não entres mais nele.

26. E ele, clamando, e agitando-o com violência, saiu; e ficou o menino como morto, de tal maneira que muitos diziam que estava morto.

27. Mas Jesus, tomando-o pela mão, o ergueu, e ele se levantou.

28. E, quando entrou em casa, os seus discípulos lhe perguntaram à parte: Por que o não pudemos nós expulsar?

29. E disse-lhes: Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum.

30. E, tendo partido dali, caminharam pela Galiléia, e não queria que alguém o soubesse;

31. Porque ensinava os seus discípulos, e lhes dizia: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens, e matálo-ão; e, morto ele, ressuscitará ao terceiro dia.

32. Mas eles não entendiam esta palavra, e receavam interrogá-lo.

33. E chegou a Cafarnaum e, entrando em casa, perguntou-lhes: Que estáveis vós discutindo pelo caminho?

34. Mas eles calaram-se; porque pelo caminho tinham disputado entre si qual era o maior.

35. E ele, assentando-se, chamou os doze, e disse-lhes: Se alguém quiser ser o primeiro, será o derradeiro de todos e o servo de todos.

36. E, lançando mão de um menino, pô-lo no meio deles e, tomando-o nos seus braços, disse-lhes:

37. Qualquer que receber um destes meninos em meu nome, a mim me recebe; e qualquer que a mim me receber, recebe, não a mim, mas ao que me enviou.

38. E João lhe respondeu, dizendo: Mestre, vimos um que em teu nome expulsava demônios, o qual não nos segue; e nós lho proibimos, porque não nos segue.

39. Jesus, porém, disse: Não lho proibais; porque ninguém há que faça milagre em meu nome e possa logo falar mal de mim.

40. Porque quem não é contra nós, é por nós.

41. Porquanto, qualquer que vos der a beber um copo de água em meu nome, porque sois discípulos de Cristo, em verdade vos digo que não perderá o seu galardão.

42. E qualquer que escandalizar um destes pequeninos que crêem em mim, melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma mó de atafona, e que fosse lançado no mar.

43. E, se a tua mão te escandalizar, cortaa; melhor é para ti entrares na vida

aleijado do que, tendo duas mãos, ires para o inferno, para o fogo que nunca se apaga,

44. Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.

45. E, se o teu pé te escandalizar, corta-o; melhor é para ti entrares coxo na vida do que, tendo dois pés, seres lançado no inferno, no fogo que nunca se apaga,

46. Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.

47. E, se o teu olho te escandalizar, lançao fora; melhor é para ti entrares no reino de Deus com um só olho do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno,

48. Onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga.

49. Porque cada um será salgado com fogo, e cada sacrifício será salgado com sal.

50. Bom é o sal; mas, se o sal se tornar insípido, com que o temperareis? Tende sal em vós mesmos, e paz uns com os outros.

Jó 5

1. Chama agora; há alguém que te responda? E para qual dos santos te virarás?

2. Porque a ira destrói o louco; e o zelo mata o tolo.

3. Bem vi eu o louco lançar raízes; porém logo amaldiçoei a sua habitação.

4. Seus filhos estão longe da salvação; e são despedaçados às portas, e não há quem os livre.

5. A sua messe, o faminto a devora, e até dentre os espinhos a tira; e o salteador traga a sua fazenda.

6. Porque do pó não procede a aflição, nem da terra brota o trabalho.

7. Mas o homem nasce para a tribulação, como as faíscas se levantam para voar.

8. Porém eu buscaria a Deus; e a ele entregaria a minha causa.

9. Ele faz coisas grandes e inescrutáveis, e maravilhas sem número.

10. Ele dá a chuva sobre a terra, e envia águas sobre os campos.

11. Para pôr aos abatidos num lugar alto; e para que os enlutados se exaltem na salvação.

12. Ele aniquila as imaginações dos astutos, para que as suas mãos não possam levar coisa alguma a efeito.

13. Ele apanha os sábios na sua própria astúcia; e o conselho dos perversos se precipita.

14. Eles de dia encontram as trevas; e ao meio-dia andam às apalpadelas como de noite.

15. Porém ao necessitado livra da espada, e da boca deles, e da mão do forte.

16. Assim há esperança para o pobre; e a iniqüidade tapa a sua boca.

17. Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus repreende; não desprezes, pois, a correção do Todo-Poderoso.

18. Porque ele faz a chaga, e ele mesmo a liga; ele fere, e as suas mãos curam.

19. Em seis angústias te livrará; e na sétima o mal não te tocará.

20. Na fome te livrará da morte; e na guerra, da violência da espada.

21. Do açoite da língua estarás encoberto; e não temerás a assolação, quando vier.

22. Da assolação e da fome te rirás, e os animais da terra não temerás.

23. Porque até com as pedras do campo terás o teu acordo, e as feras do campo serão pacíficas contigo.

24. E saberás que a tua tenda está em paz; e visitarás a tua habitação, e não pecarás.

25. Também saberás que se multiplicará a tua descendência e a tua posteridade como a erva da terra,

26. Na velhice irás à sepultura, como se recolhe o feixe de trigo a seu tempo.

27. Eis que isto já o havemos inquirido, e assim é; ouve-o, e medita nisso para teu bem.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 36º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 38º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


  • Da Redação 


reportar erro