Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de junho de 2017 - 03:00


Leia a Bíblia em 1 ano – 166º dia

Deuteronômio 20, Salmos 107 e Isaías 47

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Deuteronômio 20

1. Quando saíres à peleja contra teus inimigos, e vires cavalos, e carros, e povo maior em número do que tu, deles não terás temor; pois o Senhor teu Deus, que te tirou da terra do Egito, está contigo.

2. E será que, quando vos achegardes à peleja, o sacerdote se adiantará, e falará ao povo,

3. E dir-lhe-á: Ouvi, ó Israel, hoje vos achegais à peleja contra os vossos inimigos; não se amoleça o vosso coração: não temais nem tremais, nem vos aterrorizeis diante deles,

4. Pois o Senhor vosso Deus é o que vai convosco, a pelejar contra os vossos inimigos, para salvar-vos.

5. Então os oficiais falarão ao povo, dizendo: Qual é o homem que edificou casa nova e ainda não a consagrou? Vá, e torne-se à sua casa para que porventura não morra na peleja e algum outro a consagre.

6. E qual é o homem que plantou uma vinha e ainda não a desfrutou? Vá, e torne-se à sua casa, para que porventura não morra na peleja e algum outro a desfrute.

7. E qual é o homem que está desposado com alguma mulher e ainda não a recebeu? Vá, e torne-se à sua casa, para que porventura não morra na peleja e algum outro homem a receba.

8. E continuarão os oficiais a falar ao povo, dizendo: Qual é o homem medroso e de coração tímido? Vá, e torne-se à sua casa, para que o coração de seus irmãos não se derreta como o seu coração.

9. E será que, quando os oficiais acabarem de falar ao povo, então designarão os capitães dos exércitos para a dianteira do povo.

10. Quando te achegares a alguma cidade para combatê-la, apregoar-lhe-ás a paz.

11. E será que, se te responder em paz, e te abrir as portas, todo o povo que se achar nela te será tributário e te servirá.

12. Porém, se ela não fizer paz contigo, mas antes te fizer guerra, então a sitiarás.

13. E o Senhor teu Deus a dará na tua mão; e todo o homem que houver nela passarás ao fio da espada.

14. Porém, as mulheres, e as crianças, e os animais; e tudo o que houver na cidade, todo o seu despojo, tomarás para ti; e comerás o despojo dos teus inimigos, que te deu o Senhor teu Deus.

15. Assim farás a todas as cidades que estiverem mui longe de ti, que não forem das cidades destas nações.

16. Porém, das cidades destas nações, que o Senhor teu Deus te dá em herança, nenhuma coisa que tem fôlego deixarás com vida.

17. Antes destruí-las-ás totalmente: aos heteus, e aos amorreus, e aos cananeus, e aos perizeus, e aos heveus, e aos jebuseus, como te ordenou o Senhor teu Deus.

18. Para que não vos ensinem a fazer conforme a todas as suas abominações, que fizeram a seus deuses, e pequeis contra o Senhor vosso Deus.

19. Quando sitiares uma cidade por muitos dias, pelejando contra ela para a tomar, não destruirás o seu arvoredo, colocando nele o machado, porque dele comerás; pois que não o cortarás (pois o arvoredo do campo é mantimento para o homem), para empregar no cerco.

20. Mas as árvores que souberes que não são árvores de alimento, destruí-las-ás e cortá-las-ás; e contra a cidade que guerrear contra ti edificarás baluartes, até que esta seja vencida.

Salmos107

1. Louvai ao Senhor, porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.

2. Digam-no os remidos do Senhor, os que remiu da mão do inimigo,

3. E os que congregou das terras do oriente e do ocidente, do norte e do sul.

4. Andaram desgarrados pelo deserto, por caminhos solitários; não acharam cidade para habitarem.

5. Famintos e sedentos, a sua alma neles desfalecia.

6. E clamaram ao Senhor na sua angústia, e os livrou das suas dificuldades.

7. E os levou por caminho direito, para irem a uma cidade de habitação.

8. Louvem ao Senhor pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

9. Pois fartou a alma sedenta, e encheu de bens a alma faminta.

10. Tal como a que se assenta nas trevas e sombra da morte, presa em aflição e em ferro;

11. Porquanto se rebelaram contra as palavras de Deus, e desprezaram o conselho do Altíssimo.

12. Portanto, lhes abateu o coração com trabalho; tropeçaram, e não houve quem os ajudasse.

13. Então clamaram ao Senhor na sua a ngú s ti a , e os livrou das suas dificuldades.

14. Tirou-os das trevas e sombra da morte; e quebrou as suas prisões.

15. Louvem ao Senhor pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

16. Pois quebrou as portas de bronze, e despedaçou os ferrolhos de ferro.

17. Os loucos, por causa da sua transgressão, e por causa das suas iniqüidades, são aflitos.

18. A sua alma aborreceu toda a comida, e chegaram até às portas da morte.

19. Então clamaram ao Senhor na sua angústia, e ele os livrou das suas dificuldades.

20. Enviou a sua palavra, e os sarou; e os livrou da sua destruição.

21. Louvem ao Senhor pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

22. E ofereçam os sacrifícios de louvor, e relatem as suas obras com regozijo.

23. Os que descem ao mar em navios, mercando nas grandes águas.

24. Esses vêem as obras do Senhor, e as suas maravilhas no profundo.

25. Pois ele manda, e se levanta o vento tempestuoso que eleva as suas ondas.

26. Sobem aos céus; descem aos abismos, e a sua alma se derrete em angústias.

27. Andam e cambaleiam como ébrios, e perderam todo o tino.

28. Então clamam ao Senhor na sua angústia; e ele os livra das suas dificuldades.

29. Faz cessar a tormenta, e acalmam-se as suas ondas.

30. Então se alegram, porque se aquietaram; assim os leva ao seu porto desejado.

31. Louvem ao Senhor pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens.

32. Exaltem-no na congregação do povo, e glorifiquem-no na assembléia dos anciãos.

33. Ele converte os rios em um deserto, e as fontes em terra sedenta;

34. A terra frutífera em estéril, pela maldade dos que nela habitam.

35. Converte o deserto em lagoa, e a terra seca em fontes.

36. E faz habitar ali os famintos, para que edifiquem cidade para habitação;

37. E semeiam os campos e plantam vinhas, que produzem fruto abundante.

38. Também os abençoa, de modo que se multiplicam muito; e o seu gado não diminui.

39. Depois se diminuem e se abatem, pela opressão, e aflição e tristeza.

40. Derrama o desprezo sobre os príncipes, e os faz andar desgarrados pelo deserto, onde não há caminho.

41. Porém livra ao necessitado da opressão, em um lugar alto, e multiplica as famílias como rebanhos.

42. Os retos o verão, e se alegrarão, e toda a iniqüidade tapará a boca.

43. Quem é sábio observará estas coisas, e eles compreenderão as benignidades do Senhor.

Isaías 47

1. Desce, e assenta-te no pó, ó virgem filha de Babilônia; assenta-te no chão; não trono, ó filha dos caldeus, porque nunca mais serás chamada a tenra nem a delicada.

2. Toma a mó, e mói a farinha; remove o teu véu, descalça os pés, descobre as pernas e passa os rios.

3. A tua vergonha se descobrirá, e ver-seá o teu opróbrio; tomarei vingança, e não pouparei a homem algum.

4. O nosso redentor cujo nome é o Senhor dos Exércitos, é o Santo de Israel.

5. Assenta-te calada, e entra nas trevas, ó filha dos caldeus, porque nunca mais serás chamada senhora de reinos.

6. Muito me agastei contra o meu povo, profanei a minha herança, e os entreguei na tua mão; porém não usaste com eles de misericórdia, e até sobre os velhos fizeste muito pesado o teu jugo.

7. E disseste: Eu serei senhora para sempre; até agora não te importaste com estas coisas, nem te lembraste do fim delas.

8. Agora, pois, ouve isto, tu que és dada a prazeres, que habitas tão segura, que dizes no teu coração: Eu o sou, e fora de mim não outra; não ficarei viúva, nem conhecerei a perda de filhos.

9. Porém ambas estas coisas virão sobre ti num momento, no mesmo dia, perda de filhos e viuvez; em toda a sua plenitude virão sobre ti, por causa da multidão das tuas feitiçarias, e da grande abundância dos teus muitos encantamentos.

10. Porque confiaste na tua maldade e disseste: Ninguém me pode ver; a tua sabedoria e o teu conhecimento, isso te fez desviar, e disseste no teu coração: Eu sou, e fora de mim não há outra.

11. Portanto sobre ti virá o mal, sem que saibas a sua origem, e tal destruição cairá sobre ti, sem que a possas evitar; e virá sobre ti de repente desolação que não poderás conhecer.

12. Deixa-te estar com os teus encantamentos, e com a multidão das tuas feitiçarias, em que trabalhaste desde a tua mocidade, a ver se podes tirar proveito, ou se porventura te podes fortalecer.

13. Cansaste-te na multidão dos teus conselhos; levantem-se pois agora os agoureiros dos céus, os que contemplavam os astros, os prognosticadores das luas novas, e salvem-te do que há de vir sobre ti.

14. Eis que serão como a pragana, o fogo os queimará; não poderão salvar a sua vida do poder das chamas; não haverá brasas, para se aquentar, nem fogo para se assentar junto dele.

15. Assim serão para contigo aqueles com quem trabalhaste, os teus negociantes desde a tua mocidade; cada qual irá vagueando pelo seu caminho; ninguém te salvará.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 165º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 167º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


  • Da Redação 


reportar erro