Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 24 de abril de 2017 - 03:15


Leia a Bíblia em 1 ano – 114º dia

Números 1, Salmos 35 e Eclesiastes 11

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Números 1

1. Falou mais o Senhor a Moisés no deserto de Sinai, na tenda da congregação, no primeiro dia do segundo mês, no segundo ano da sua saída da terra do Egito, dizendo:

2. Tomai a soma de toda a congregação dos filhos de Israel, segundo as suas famílias, segundo a casa de seus pais, conforme o número dos nomes de todo o homem, cabeça por cabeça;

3. Da idade de vinte anos para cima, todos os que em Israel podem sair à guerra, a estes contareis segundo os seus exércitos, tu e Arão.

4. Estará convosco, de cada tribo, um homem que seja cabeça da casa de seus pais.

5. Estes, pois, são os nomes dos homens que estarão convosco: De Rúben, Elizur, filho de Sedeur;

6. De Simeão, Selumiel, filho de Zurisadai;

7. De Judá, Naasson, filho de Aminadabe;

8. De Issacar, Natanael, filho de Zuar;

9. De Zebulom, Eliabe, filho de Helom;

10. Dos filhos de José: De Efraim, Elisama, filho de Amiúde; de Manassés, Gamaliel, filho de Pedazur;

11. De Benjamim, Abidã, filho de Gideoni;

12. De Dã, Aieser, filho de Amisadai;

13. De Aser, Pagiel, filho de Ocrã;

14. De Gade, Eliasafe, filho de Deuel;

15. De Naftali, Aira, filho de Enã.

16. E s t e s foram os chamados da congregação, os príncipes das tribos de seus pais, os cabeças dos milhares de Israel.

17. Então tomaram Moisés e Arão a estes homens, que foram declarados pelos seus nomes,

18. E reuniram toda a congregação no primeiro dia do mês segundo, e declararam a sua descendência segundo as suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, cabeça por cabeça;

19. Como o Senhor ordenara a Moisés, assim os contou no deserto de Sinai.

20. Foram, pois, os filhos de Rúben, o primogênito de Israel, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes, cabeça por cabeça, todo o homem de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

21. Foram contados deles, da tribo de Rúben, quarenta e seis mil e quinhentos.

22. Dos filhos de Simeão, as suas gerações pelas suas famílias, segundo a casa dos seus pais; os seus contados, pelo número dos nomes, cabeça por cabeça, todo o homem de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

23. Foram contados deles, da tribo de Simeão, cinqüenta e nove mil e trezentos.

24. Dos filhos de Gade, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

25. Foram contados deles, da tribo de Gade, quarenta e cinco mil e seiscentos e cinqüenta.

26. Dos filhos de Judá, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais; pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

27. Foram contados deles, da tribo de Judá, setenta e quatro mil e seiscentos.

28. Dos filhos de Issacar, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

29. Foram contados deles da tribo de Issacar, cinqüenta e quatro mil e quatrocentos.

30. Dos filhos de Zebulom, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

31. Foram contados deles, da tribo de Zebulom, cinqüenta e sete mil e quatrocentos.

32. Dos filhos de José, dos filhos de Efraim, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

33. Foram contados deles, da tribo de Efraim, quarenta mil e quinhentos.

34. Dos filhos de Manassés, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

35. Foram contados deles, da tribo de Manassés, trinta e dois mil e duzentos.

36. Dos filhos de Benjamim, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

37. Foram contados deles, da tribo de Benjamim, trinta e cinco mil e quatrocentos.

38. Dos filhos de Dã, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

39. Foram contados deles, da tribo de Dã, sessenta e dois mil e setecentos.

40. Dos filhos de Aser, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

41. Foram contados deles, da tribo de Aser, quarenta e um mil e quinhentos.

42. Dos filhos de Naftali, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,

43. Foram contados deles, da tribo de Naftali, cinqüenta e três mil e quatrocentos.

44. Estes foram os contados, que contaram Moisés e Arão, e os príncipes de Israel, doze homens, cada um era pela casa de seus pais.

45. Assim foram todos os contados dos filhos de Israel, segundo a casa de seus pais, de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra em Israel;

46. Todos os contados eram seiscentos e três mil e quinhentos e cinqüenta.

47. Mas os levitas, segundo a tribo de seus pais, não foram contados entre eles,

48. Porquanto o Senhor tinha falado a Moisés, dizendo:

49. Porém não contarás a tribo de Levi, nem tomarás a soma deles entre os filhos de Israel;

50. Mas tu põe os levitas sobre o tabernáculo do testemunho, e sobre todos os seus utensílios, e sobre tudo o que pertence a ele; eles levarão o tabernáculo e todos os seus utensílios; e eles o administrarão, e acampar-se-ão ao redor do tabernáculo.

51. E, quando o tabernáculo partir, os levitas o desarmarão; e, quando o tabernáculo se houver de assentar no arraial, os levitas o armarão; e o estranho que se chegar morrerá.

52. E os filhos de Israel armarão as suas tendas, cada um no seu esquadrão, e cada um junto à sua bandeira, segundo os seus exércitos.

53. Mas os levitas armarão as suas tendas ao redor do tabernáculo do testemunho, para que não haja indignação sobre a congregação dos filhos de Israel, pelo que os levitas terão o cuidado da guarda do tabernáculo do testemunho.

54. Assim fizeram os filhos de Israel; conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés, assim o fizeram.

Salmos 35

1. Pleiteia,S enhor, com aqueles que pleiteiam comigo; peleja contra os que pelejam contra mim.

2. Pega do escudo e da rodela, e levantate em minha ajuda.

3. Tira da lança e obstrui o caminho aos que me perseguem; dize à minha alma: Eu sou a tua salvação.

4. Sejam confundidos e envergonhados os que buscam a minha vida; voltem atrás e envergonhem-se os que contra mim tentam mal.

5. Sejam como a moinha perante o vento; o anjo do Senhor os faça fugir.

6. Seja o seu caminho tenebroso e escorregadio, e o anjo do Senhor os persiga.

7. Porque sem causa encobriram de mim a rede na cova, a qual sem razão cavaram para a minha alma.

8. Sobrevenha-lhe destruição sem o saber, e prenda-o a rede que ocultou; caia ele nessa mesma destruição.

9. E a minha alma se alegrará no Senhor; alegrar-se-á na sua salvação.

10. Todos os meus ossos dirão: Senhor, quem é como tu, que livras o pobre daquele que é mais forte do que ele? Sim, o pobre e o necessitado daquele que o rouba.

11. Falsas testemunhas se levantaram; depuseram contra mim coisas que eu não sabia.

12. Tornaram-me o mal pelo bem, roubando a minha alma.

13. Mas, quanto a mim, quando estavam enfermos, as minhas vestes eram o saco; humilhava a minha alma com o jejum, e a minha oração voltava para o meu seio.

14. Portava-me como se ele fora meu irmão ou amigo; andava lamentando e muito encurvado, como quem chora por sua mãe.

15. Mas eles com a minha adversidade se alegravam e se congregavam; os abjetos se congregavam contra mim, e eu não o sabia; rasgavam-me, e não cessavam.

16. Com hipócritas zombadores nas festas, rangiam os dentes contra mim.

17. Senhor, até quando verás isto? Resgata a minha alma das suas assolações, e a minha predileta dos leões.

18. Louvar-te-ei na grande congregação; entre muitíssimo povo te celebrarei.

19. Não se alegrem os meus inimigos de mim sem razão, nem acenem com os olhos aqueles que me odeiam sem causa.

20. Pois não falam de paz; antes projetam enganar os quietos da terra.

21. Abrem a boca de par em par contra mim, e dizem: Ah! Ah! os nossos olhos o viram.

22. Tu, Senhor, o tens visto, não te cales; Senhor, não te alongues de mim:

23. Desperta e acorda para o meu julgamento, para a minha causa, Deus meu e Senhor meu.

24. Julga-me segundo a tua justiça, Senhor Deus meu, e não deixes que se alegrem de mim.

25. Não digam em seus corações: Ah! alma nossa! Não digam: Nós o havemos devorado.

26. Envergonhem-se e confundam-se à uma os que se alegram com o meu mal; vistam-se de vergonha e de confusão os que se engrandecem contra mim.

27. Cantem e alegrem-se os que amam a minha justiça, e digam continuamente: O Senhor seja engrandecido, o qual ama a prosperidade do seu servo.

28. E assim a minha língua falará da tua justiça e do teu louvor todo o dia.

Eclesiastes 11

1. Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos dias o acharás.

2. Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra.

3. Estando as nuvens cheias, derramam a chuva sobre a terra, e caindo a árvore para o sul, ou para o norte, no lugar em que a árvore cair ali ficará.

4. Quem observa o vento, nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará.

5. Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da mulher grávida, assim também não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas.

6. Pela manhã semeia a tua semente, e à tarde não retires a tua mão, porque tu não sabes qual prosperará, se esta, se aquela, ou se ambas serão igualmente boas.

7. Certamente suave é a luz, e agradável é aos olhos ver o sol.

8. Porém, se o homem viver muitos anos, e em todos eles se alegrar, também se deve lembrar dos dias das trevas, porque hão de ser muitos. Tudo quanto sucede é vaidade.

9. Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo.

10. Afasta, pois, a ira do teu coração, e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 113º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 115º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


  • Da Redação 


reportar erro