Rede aleluia
José pagou com o bem o grande mal que lhe fizeram
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 3 de Outubro de 2021 - 00:05


José pagou com o bem o grande mal que lhe fizeram

Como você trata aqueles que lhe causaram sofrimento? Aprenda com José a não “dar o troco”, mas a liberar o perdão para ser feliz

José pagou com o bem o grande mal que lhe fizeram

Os capítulos da última fase da novela Gênesis, da Record TV, seguem deixando grandes lições aos telespectadores que assistiram às cenas de dor e sofrimento de José (Juliano Laham), o filho favorito de Israel (Petrônio Gontijo). Por causa da inveja, seus irmãos queriam se livrar dele e chegaram a planejar sua morte. Porém, depois decidiram vendê-lo como escravo. Na trama, os irmãos de José disseram ao pai que o jovem provavelmente havia sido devorado por uma fera do campo e tudo o que havia sobrado dele era a túnica. Israel ficou arrasado e acreditou que o filho estava morto.

Já no Egito, ainda como escravo, José foi comprado novamente, dessa vez por Potifar (Val Perré), um general do exército egípcio. Os anos se passaram e o jovem escravo sofreu muito por estar longe de seu pai e seus irmãos. Entretanto, tudo o que ele fazia na casa de seus senhores prosperava, o que o levou a ser promovido algumas vezes.

A novela ainda segue para seu desfecho final, mas, de acordo com o livro bíblico de Gênesis, José inspirava a confiança das pessoas ao seu redor e foi notado também pelo Faraó, que o colocou no posto de maior autoridade, tornando-o governador de todo o Egito. A razão de José ter tido êxito em tudo o que fazia está no livro em que se baseia o folhetim: “E o Senhor estava com José” (Gênesis 39.2).

A Bíblia relata que, em certo momento, uma grande fome atingiu toda a terra e só o Egito tinha mantimentos, pois o Próprio Deus havia dado uma direção a José, durante um sonho, para que ele estocasse comida. A fama de que no Egito havia alimento fez com que Israel ordenasse aos filhos que fossem até lá em busca de ajuda.

Um encontro emocionante
Quando os dez irmãos de José chegaram ao Egito, apenas José os reconheceu, pois, por ser o governador, era ele quem atendia às solicitações do povo. Benjamim (Marcus Bessa), filho caçula de Israel, havia ficado com o pai em Canaã, pois o patriarca temia que ocorresse algo semelhante ao que aconteceu a José.

José fez alguns testes com os irmãos, que se inclinavam diante dele pedindo a venda de alimentos. Ainda sem revelar a própria identidade, o governador fez perguntas a eles e pediu que trouxessem o irmão mais novo como prova de que não eram espias. Além disso, decidiu tomar Simeão como prisioneiro. Em seguida, José ordenou a seus subordinados que enchessem os sacos dos irmãos de trigo para que retornassem a casa de Israel e que lhes restituíssem o dinheiro de cada um dentro de seus sacos, fato que lhes causou surpresa e temor ao chegarem a casa. Após um tempo, o mantimento tornou a acabar e os filhos de Israel desceram ao Egito de novo para comprar comida. Dessa vez, após insistirem muito com o pai, levaram Benjamim, como o governador havia solicitado.

Novamente, José fez um teste com os irmãos e disse que Benjamim teria de ficar como escravo no Egito. Ao ouvirem essas palavras, seus irmãos se desesperaram e se ofereceram para ficar no lugar do caçula, afirmando que o pai deles não resistiria à perda de outro filho.

Na Bíblia Sagrada com as Anotações de Fé do Bispo Edir Macedo, o Bispo explica a razão pela qual José provara os irmãos: “Para saber se eles permaneciam com o mesmo caráter, mas, ao defenderem Benjamim, e se oferecerem para ficar no lugar dele como escravo, mostraram que haviam sido transformados. Semelhantemente, o Altíssimo espera de cada um de nós atitudes que mostrem o verdadeiro arrependimento e desejo de mudança”.

Apenas depois disso José se revelou aos irmãos. Gritando que era José, ele os beijou, abraçou e revelou seu perdão. Após a revelação, José levou seu pai e sua família para viver no Egito.

O Bispo ainda escreveu que quando José gritou sua identidade, ele já não podia se conter e o grito que estava preso em sua garganta traduzia o perdão em sua alma. “Nesse momento extraordinário se manifestou o perdão, a compaixão e o verdadeiro amor. De igual modo, o Senhor Jesus disse na cruz: ‘Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem’ (Lucas 23.24). O perdão nos reconcilia com Deus e com os homens e nos dá condições de avançarmos em nossas conquistas”, revelou o Bispo.

José e você
José foi injustiçado pelos irmãos e sofreu muito. Contudo, ele não “deu o troco” quando os reencontrou. Ao contrário, ele disse que não se sentissem tristes pelo que haviam feito a ele, pois Deus havia permitido aquilo para que fossem livres da fome e dessem continuidade à geração. (Gênesis 45.5).

Hoje o exemplo de José é seguido por muitas pessoas. O Senhor Jesus nos ensinou sobre o perdão em Lucas 6.29. Não é fácil dar a outra face e retribuir o mal com o bem, mas só esta atitude pode trazer benefícios reais.


José pagou com o bem o grande mal que lhe fizeram
  • Kelly Lopes / Fotos: Blad Meneghel 


reportar erro