Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de maio de 2018 - 23:00


Incêndio em São Paulo: alguns segundos impediram homem de ser resgatado do prédio em chamas

Caso nos faz refletir sobre a Salvação eterna, entenda

No dia 1º de maio, na região central da capital paulista, um prédio desabou após o início de um incêndio. Havia pessoas no local.

Uma delas era Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro (foto ao lado), de 39 anos. Ele trabalhava com descarregamento de contêineres (um equipamento para transporte de carga), gostava de andar de patins e quase não ficava no apartamento em que morava, no edifício. A única parente conhecida de Ricardo é uma irmã, também residente na capital.

Na madrugada do incêndio, Ricardo conseguiu avisar, por telefone, a Polícia Militar sobre a sua localização. Ele estava no último andar e o fogo já estava próximo.

O sargento Diego Pereira da Silva Santos (foto ao lado), do Corpo de Bombeiros, conseguiu ter acesso a Ricardo. Do prédio vizinho, Diego viu Ricardo se segurando no cabo de aço do para-raios do edifício e ouviu o rapaz pedindo socorro. O sargento arrebentou a parede que os separava com um machado e lançou uma cinta de resgate para Ricardo. O rapaz até conseguiu alcançar a cinta, mas o prédio ruiu por causa do fogo. Ricardo caiu juntamente com os destroços.

Segundo o sargento, cerca de 30 ou 40 segundos a mais seriam suficientes para que o resgate fosse concluído com sucesso.

A importância da Salvação da alma

A triste história de Ricardo nos faz pensar sobre a Salvação eterna da nossa alma.

Todas as quartas-feiras, ocorre o encontro “Escola da Fé”, onde é possível aprender sobre o Texto Sagrado. Porém, há os que tem faltado nessa reunião sem motivo, desprezando a Palavra de Deus. Muitas pessoas não dão valor para a oportunidade de Salvação que recebem. Acham que podem viver longe de Deus e que terão tempo para arrependimento diante da morte ou quando estiverem mais velhas.

Mas, a morte é imprevisível. Ninguém sabe o dia e a hora em que ela chegará. Ricardo, por exemplo, estava quase a salvo, quando a tragédia aconteceu.

Escola da fé

No Templo de Salomão, a palestra ocorre especialmente às 20h. Você também pode participar em uma Universal mais próxima de sua casa (clique aqui e veja o endereço).


  • Da Redação / Foto: Reprodução Instagram, Edu Garcia/R7 


reportar erro