Rede aleluia
Guilherme de Pádua pede perdão pelo assassinato de Daniella Perez
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 4 de Agosto de 2022 - 21:55


Guilherme de Pádua pede perdão pelo assassinato de Daniella Perez

Entenda o que a atitude do ex-ator pode nos ensinar sobre o valor do perdão

Guilherme de Pádua pede perdão pelo assassinato de Daniella Perez

Condenado pelo assassinato da atriz Daniella Perez em 1992, Guilherme de Pádua pediu perdão à mãe dela, a autora Gloria Perez, e ao marido da vítima, na época, o também ator Raul Gazolla.

Entenda o caso:

Em vídeo publicado no Youtube, Guilherme de Pádua se mostrou arrependido pelo crime cometido há 30 anos. 

Ele, inclusive, rebateu pessoas que não acreditam em seu arrependimento e que sonha com o momento em que pedirá perdão à Gloria Perez.

“Eu peço perdão aos familiares, aos amigos, a todos que se envolveram com essa história, que se entristeceram, que se revoltaram. Eu sei que esse pedido de perdão talvez não vá significar nada, mas eu quero deixar registrado. Se eu estivesse no lugar de vocês, provavelmente, não perdoaria, então eu não espero o perdão”, disse no vídeo.

Em 1992, Pádua e sua companheira na época, Paula Thomaz, assinaram Daniella com 18 facadas no corpo, sendo 12 perto do coração. A atriz era sua parceira de cena na novela “De Corpo e Alma”, cuja escritora era a própria mãe da atriz. Cinco anos depois do crime, ele foi condenado a 19 anos de prisão e Paula a 18 anos e 6 meses. 

O que analisar:

Quem poderia ser capaz de perdoar o assassino do próprio filho? Sem dúvidas tomar essa decisão não é fácil. Mas, além de ter comprovação científica do quanto o perdão faz bem para o corpo humano, a Bíblia ensina em diversos trechos como perdoar é ainda mais benéfico para a alma. 

“Perdoa-nos os nossos pecados, pois nós mesmos também perdoamos a todo aquele que está em dívida conosco.” Lucas 11:4 

Casos de pessoas que perdoaram o assassinos de seus filhos:

  • Em 2013, a norte-americana Darlene Farah  teve a filha morta durante um assalto à loja em que ela trabalhava, na cidade de Jacksonville, na Flórida (EUA). No início do processo jurídico, Darlene demonstrava ódio pela aparente falta de remorso dele, mas queria entender por que James fez aquilo. Mesmo com a dor da perda da filha, Darlene perdoou o jovem e ainda interveio para que ele não fosse para o corredor da morte.
  • No ano de 2018, na Indonésia, Wenny Angelina Hudojo teve os dois filhos pequenos (foto ao lado), um de 11 e outro de oito, assassinados devido a um ataque terrorista à Igreja onde eles estavam. Mesmo em luto, a mãe viu os jovens que assassinaram seus filhos como vítimas da ideologia extremista a qual foram influenciados pelos próprios pais. “Os dois terroristas também são vítimas. Eu sinto muito por eles. Eles não deveriam ter sido transformados em vítimas ”, disse ela. 
  • Outro caso é o de Irzabete Raimundo, de 51 anos, que teve o filho morto pelo próprio marido. Isso a fez começar a usar drogas, tentar suicídio três vezes, abandonar o outro filho e deixar de acreditar em Deus. Sem saída e reconhecendo que estava se destruindo a cada dia, Irzabete foi evangelizada com um jornal Folha Universal, que falava justamente sobre o poder do perdão. “Procurei meu ex-marido na prisão e, olhando em seus olhos, pedi que me perdoasse por eu não ter conhecido Deus antes daquela situação ter acontecido. A partir daquele momento, me senti livre e capaz de também perdoá-lo. E assim fiz”, esclareceu ela. 

O que fazer:

Somente após o perdão a pessoa pode ser livre para viver uma vida normal. Então, se você está passando por uma tragédia familiar ou guarda mágoa que tem lhe causado dor e sofrimento, não precisa enfrentar isso sozinho(a). Procure uma Igreja Universal mais próxima de você para aprender sobre os ensinamentos de Jesus, inclusive, acerca do perdão. Participe de uma das reuniões que acontecem diariamente. Encontre o endereço mais próximo de sua casa, clicando aqui.


Guilherme de Pádua pede perdão pelo assassinato de Daniella Perez
  • Redação / Foto: Reprodução 


reportar erro