Rede aleluia

Notícias | 19 de dezembro de 2018 - 18:07


‘Fim de Ano Solidário’ reúne 300 mil familiares de detentos com ceia e cestas básicas

A ação acontece na porta de presídios de todo o Brasil

Aproximadamente 300 mil pessoas que aguardam na fila para visitar seu familiar preso participarão do “Fim de Ano Solidário”, promovido pelo programa social Universal nos Presídios (UNP). Na porta dos presídios haverá tendas com decorações e ceia. Cestas básicas e presentes serão doados no dia do evento.

“Muitos familiares encontram-se desempregados, com dívidas e crianças pequenas em casa, sem terem o básico para se alimentar. Quando se deparam com uma mesa preparada especialmente para eles sentem-se valorizados”, declara o coordenador do programa social, Bispo Eduardo Guilherme.

Este ano, o desemprego atingiu 27,7 milhões de brasileiros. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD).

Para o coordenador da UNP, ter algum parente preso dificulta ainda mais as chances de conseguir um trabalho formal.

“São muitos os relatos de familiares que não conseguem emprego porque tem um parente preso. Mesmo sem ter cometido crime algum, o empregador não sente seguro em colocar em sua empresa alguém que tenha ligação com um presidiário. Ações como esta ajudam a dar uma festa de fim de ano para estas pessoas”, explicou.

Confraternização nos presídios

A Universal nos Presídios também está organizando festas de fim de ano para os presos e funcionários, com cafés da manhã, almoços e distribuição de panetones.

O programa social UNP atua há mais de 30 anos dentro das penitenciárias brasileiras. Por ano, os voluntários conseguem reeducar cerca de 7,5 mil encarcerados. O trabalho de ressocialização acontece principalmente, por meio de cursos de qualificação profissional e do apoio dos familiares dos presos.


  • Unicom / Fotos: Cedidas 


reportar erro