Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de janeiro de 2020 - 00:05


“Eu estava completamente destruído e não tinha mais sonhos”

Wesley se libertou dos problemas por meio das reuniões de sexta-feira na Universal

O fotógrafo e designer gráfico Wesley Oliveira de Souza, de 25 anos, se libertou da depressão e dos pensamentos suicidas por meio das reuniões de sexta-feira na Universal. Seus problemas internos surgiram depois que Wesley sofreu abuso na adolescência. “Isso acarretou muitos traumas, complexo de inferioridade, mágoas, medo de sair de casa sozinho e até de conversar com as pessoas. Tudo em mim mudou e eu não sabia lidar com todos aqueles sentimentos.”

Com o passar do tempo a convivência com as pessoas e sua família pioraram. “Eu queria achar um culpado, então acusava meus pais pelo que estava acontecendo comigo. Na escola aparentava felicidade, mas a tristeza crescia cada vez mais.”

Wesley vivia com ódio de tudo. “Eu estava completamente destruído e não tinha mais sonhos. Era uma pessoa fria e desejava que todos a minha volta morressem.”

Logo, ele desenvolveu depressão, insônia e começou a ter pensamentos de morte. “Os pensamentos que vinham somente de vez em quando começaram a ser diários, a ponto de eu tentar o suicídio. Eu também desejava que meus pais morressem.”

Porém sua mãe já frequentava a Universal e sempre estava em oração por ele. E foi por meio de um convite, em 2010, que Wesley começou a ir às reuniões da Igreja, principalmente às sextas-feiras.

“Eu não faltava nenhuma semana, pois foi com os ensinamentos obtidos nas reuniões que descobri o que causava tanto sofrimento e tristeza. Depois que passei a frequentar a corrente de libertação, minha visão foi aberta e a cada reunião recebia mais força para usar a minha Fé e por meio dela venci tudo.”

Hoje Wesley tem sua vida e interior transformados. “Agora posso dizer que tenho paz e que sou feliz de verdade. Deus me deu tudo o que eu precisava. Não existe mais timidez, ódio, desejo de morte depressão ou insônia. Graças a Ele hoje sou completo”, conclui Wesley.


  • Camila Teodoro / Foto: Cedida 


reportar erro