Rede aleluia

Notícias | 8 de abril de 2018 - 03:05


Enxaqueca ocular

Entenda a relação entre problemas visuais e dores de cabeça

Alguma vez você percebeu que a sua visão estava prejudicada por algo semelhante a um ponto escuro, que começa pequeno, em um dos olhos, e, aos poucos, se expande a ponto de comprometer temporariamente as suas vistas? Se a resposta for positiva, você provavelmente teve uma crise de enxaqueca ocular.

A enxaqueca ocular ou oftálmica é uma dor de cabeça com sintomas oculares, caracterizada por um conjunto de alterações visuais que interferem na qualidade da visão. Os sintomas podem variar, porém são acompanhados por dores de cabeça, mal-estar, enjoos e sensibilidade à luz.

Quem esclarece é Renato Neves, professor e doutor em oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e diretor do Eye Care Hospital de Olhos. “Os distúrbios visuais variam bastante, mas costumam ser descritos como perda passageira do campo visual, aparecimento de pontos cintilantes, escurecimento da visão e distorção da imagem. Eles são sempre de curta duração e de retrocesso completo”, explica.

O médico diz que a enxaqueca ocular é desencadeada pela enxaqueca comum e apresenta características específicas. “Em casos de enxaqueca ocular, os problemas visuais vão afetar apenas um olho. E a duração costuma ser de poucos minutos, no máximo meia hora, dentro do período de enxaqueca comum, que permanece de quatro a 72 horas.”

O oftalmologista pontua que, em média, a cada 200 pessoas que sofrem com enxaqueca comum, uma será afetada pela enxaqueca ocular.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a enxaqueca é a décima doença mais incapacitante (depressão é a primeira delas) e atinge cerca de 15% da população mundial. No Brasil são, em média, 30 milhões de pessoas que sofrem com a doença.

Prováveis causas

A enxaqueca comum e a ocular são provocadas pelas mesmas causas, como, por exemplo, o consumo de chocolate, queijo, vinho, café e outros. “É importante que o paciente saiba quais alimentos provocam a enxaqueca nele e assim possa evitá-los e prevenir novas crises”, orienta.

Ele afirma que, para alguns pacientes, até mesmo o cheiro desses alimentos já causa a enxaqueca. Outros fatores como estresse, choro e noites maldormidas também podem provocar a enxaqueca do tipo ocular. Alterações de hormônios, como estrógeno e progesterona, podem aumentar o risco de enxaqueca em mulheres nos períodos menstruais e de menopausa.

Diagnóstico

O médico ressalta que é importante fazer um diagnóstico com precisão, porque outras causas podem levar à perda de visão temporária, como uma falta de fluxo sanguíneo na região ocular ou espasmos na artéria que transporta o sangue para a retina. A enxaqueca ocular apresenta sintomas clássicos e característicos, porém o médico poderá solicitar uma avaliação neurológica completa.

Tratamento

De acordo com o oftalmologista, a enxaqueca ocular não apresenta agravantes e, na maioria dos casos, não necessita de um tratamento específico. “Mas, se os sintomas forem persistentes, o paciente deve procurar um oftalmologista para a realização de exames detalhados”, destaca.

Na maioria dos casos, os medicamentos indicados são os mesmos prescritos para a enxaqueca comum. “Ao observar os primeiros sinais de enxaqueca ocular, o paciente deve fazer repouso e permanecer com os olhos fechados, para que os sintomas passem rapidamente”, finaliza Neves.

É importante ressaltar: caso perceba que algo está errado com a sua visão, não deixe de procurar avaliação médica adequada.


  • Por Kelly Lopes/ Foto: Fotolia  


reportar erro