Rede aleluia

Notícias | 5 de setembro de 2019 - 11:31


Dados preocupantes sobre o “Dia do Sexo” que você deveria saber

Aprenda o que o ato realmente representa diante de Deus

Nos últimos anos, o dia 6 de setembro tem sido celebrado como o Dia do Sexo para os brasileiros. A data foi a criação da equipe de marketing de uma empresa de preservativos. Funcionou tão bem que boa parte da população tem lembrado da data.

Contudo, muitas pessoas estão utilizando o dia como pretexto para fazer sexo com qualquer pessoa ou mesmo trair seu cônjuge. Uma pesquisa realizada por uma rede social especializada em infidelidade revelou os seguintes números:

– 93% dos usuários do site que vão comemorar o dia do sexo farão isso sem o seu cônjuge.

– 83% dessas pessoas vão comemorar com os amantes fixos.

Outros dados relevantes – e preocupantes – foi revelado por uma rede social “exclusiva para maiores de idade”. Em uma pesquisa destinada a descobrir quais as maiores fantasias sexuais dos brasileiros, os resultados foram os seguintes:

– 60% dos homens e 53% das mulheres desejam fazer sexo à três;

– 48,5% dos homens e 33% das mulheres fantasiam em fazer sexo com mais de três pessoas ao mesmo tempo;

– 56% das mulheres e 46% dos homens querem ir para a cama com um desconhecido.

Diante dessas respostas, será que é possível dizer que o brasileiro sabe realmente o verdadeiro significado do sexo?

A maneira incorreta de celebrar

Muitas pessoas acreditam que a relação sexual envolve apenas o corpo físico. Mas isso é mentira, como explica a escritora Cristiane Cardoso, autora do livro “Casamento Blindado 2.0”:

“Dizem que é só físico, só sexo. Mas não é. Há uma ligação muito grande quando você tem sexo com uma pessoa”. A Bíblia diz em 1 Coríntios 6:16: Ou não sabeis que o que se ajunta com a meretriz, faz-se um corpo com ela? Porque diz, serão dois uma só carne.”

De fato, conforme já explicou o escritor Renato Cardoso em seu blog pessoal, “o ato conjugal, conforme idealizado por Deus, é o ápice do conhecimento mútuo entre o homem e a mulher. É o encontro e a troca de corpos, almas, e espíritos. É a entrega total de um para o outro, com o intuito primordial de colocar o prazer da outra pessoa em primeiro lugar”.

Evidentemente, as pessoas não têm tratado o ato sexual conforme foi idealizado por Deus. Ao contrário: poucos na sociedade atual esperam pelo casamento. O sexo é banalizado e as consequências são graves.

“É exatamente por essa forma de tratar o sexo como casual, transacional, física, que, muitas vezes, as pessoas depois que se casam não veem o sexo como algo importante”, explica Renato Cardoso.

De acordo com ele, “normalmente, a experiência sexual que as pessoas têm antes do casamento não tem nada a ver com o que o sexo realmente é e deveria ser. Então elas têm experiências ruins”.

São experiências marcadas pelo egoísmo, pelo imediatismo e pela frustração nos dias que se seguem. Com memórias tão desastrosas, não é de se espantar que, mesmo após o casamento, o interesse pela vida sexual diminua.

Não tem que ser assim

Quer saber mais sobre o assunto? Assista ao DVD “Sexo em um Casamento Blindado”, de Renato e Cristiane Cardoso. Os palestrantes esclarecem dúvidas e explicam, de forma descontraída e sem rodeios, pormenores da vida sexual do casal que vão abrir sua mente. Casados serão imediatamente beneficiados. Noivos se sentirão preparados para o casamento. Solteiros se sentirão mil anos-luz à frente de seus amigos. O presente ideal para você.


  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro