Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de junho de 2020 - 15:08


As três emoções que podem destruir um relacionamento

Os apresentadores Carlos e Cintia Cucato falaram sobre como os relacionamentos estão sendo afetados durante a pandemia

O programa The Love School – Escola do Amor, exibido no dia 30 de maio último, abordou duas questões pertinentes ao cenário atual da pandemia do novo coronavírus e que muitas pessoas estão enfrentando em seus relacionamentos, principalmente com o isolamento social.

Na abertura do episódio, os apresentadores Carlos e Cintia Cucato retomaram um assunto abordado no último programa quando falaram sobre as relações abusivas. Em seguida, trataram sobre outro tema: o desafio de equilibrar as emoções durante a pandemia e apontaram quais são os três sentimentos que mais afloraram nesse período e podem destruir um relacionamento.

Relacionamentos abusivos

Segundos os apresentadores, a busca por orientação sobre o tema é muito grande. Muitas pessoas que se veem em um relacionamento abusivo pedem ajuda. Mas, ao mesmo tempo, muitos não sabem identificar se estão vivendo em uma relação com essa característica e nem como entraram nessa situação. Geralmente, são pessoas que se entregaram somente às emoções e deixaram passar despercebido comportamentos importantes da outra pessoa. Por isso, Carlos e Cintia reforçaram os sinais que indicam quando alguém pode ser um(a) agressor(a) em potencial.

Os quatro fatores em comum são:

– Não conhecer bem a pessoa com a qual está assumindo um relacionamento;

-Não reconhecer os comportamentos possessivos no outro;

-Possuir traços de personalidade que atraem o(a) abusador(a);

-Pular as fases do relacionamento.

Em seguida foi apresentado também um trecho da live que Renato e Cristiane Cardoso realizaram abordando outros tópicos sobre o tema.

Ansiedade, raiva e medo

Situações de crise afetam a saúde emocional das pessoas e, consequentemente, aumentam os níveis de estresse. Todos estão sendo atingidos diariamente pelas notícias da pandemia e estão mais suscetíveis às emoções. Os apresentadores explicaram que os sentimentos estão mais aflorados nesse momento, principalmente os nocivos, aqueles que comprometem as relações. Eles apontaram, então, quais são as três emoções que podem destruir um relacionamento: a ansiedade, a raiva e o medo.

A ansiedade, por exemplo, leva uma pessoa a preocupações excessivas, escolhas erradas, atitudes mais impulsivas e desperdício de energia, muitas vezes com coisas que nem aconteceram ainda. Quem torna a ansiedade um hábito, sabota a si mesmo, fica irritado e estraga o dia de todos ao redor. A raiva, por sua vez, é um sentimento natural, mas que deve ser controlado, caso contrário, faz com que a pessoa ofenda, passe dos limites e descarregue todo esse sentimento nos outros. Já o medo é um sentimento que paralisa, cega. Por isso, precisa sim ser enfrentado, para que não envenene e prejudique o relacionamento.

As grandes mudanças acontecem nas pequenas transformações e exigem esforço. Precisamos entender, em primeiro lugar, que cada pessoa tem uma maneira de agir e lidar com as situações. É muito importante respeitar o tempo do outro. Ademais, focar no agora, pensar no que pode ser feito agora para não deixar o estresse tomar conta do relacionamento. E não esquecer que o sentimento é temporário, mas as consequências podem ser para sempre.

Assista abaixo ao programa na íntegra e saiba mais sobre o assunto:

Escola do Amor

Acompanhe o programa The Love School – Escola do Amor que vai ao ar todos os sábados, ao meio-dia, na Record TV.


  • Michele Roza / Fotos: Reprodução e Getty Images 


reportar erro