Rede aleluia
Adolescente morre atropelado por distração com o celular
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de Agosto de 2022 - 23:36


Adolescente morre atropelado por distração com o celular

Entenda como o caso serve de alerta para o perigo das distrações

Adolescente morre atropelado por distração com o celular

Na região Oeste de Belo Horizonte (MG), um adolescente de 16 anos morreu ao ser atropelado por um ônibus, na última sexta-feira (05). O que mais choca, é que testemunhas contaram que a tragédia aconteceu por ele estar distraído, falando ao celular.

Entenda o caso:

O atropelamento aconteceu na Avenida Mário Werneck, no bairro Buritis. E, de acordo com testemunhas, o adolescente não viu o sinal aberto, pois estava distraído, falando ao celular.

Ainda, segundo informações do Corpo de Bombeiros, ele perdeu muito sangue embaixo do veículo. Devido ao sangramento, ele não resistiu e morreu no local.

O que analisar:

Os chamados “acidentes por distração” ocorrem justamente devido ao uso de celular ao atravessar a rua ou ao andar na calçada. De acordo com um estudo realizado em 2020 por cientistas da Universidade de Calgary, no Canadá, esses tipos de acidentes aumentaram 800% apenas nos Estados Unidos.

Esses acidentes podem ser caracterizados por quedas, torções e até atropelamentos, como o que, infelizmente, aconteceu nesse caso. A pesquisa destacou que 45% dos pedestres estão distraídos com o celular ao atravessar a rua. “Quando olhamos para a população americana, cerca de 2 milhões de casos de ferimentos de pedestres estão relacionados ao uso do celular. Isso, sem contar os que não foram reportados”, disse a autora do estudo, Sarah Simmons.

Mesmo não mencionando o Brasil, especificamente, isso é notado como um fenômeno mundial. Em análises em outros oito estudos, ficou constatado que o percentual de indivíduos distraídos ao atravessar a rua pode chegar a até 45%. Observando ainda os adolescentes que estão no Ensino Médio, uma a cada cinco crianças está distraída pelos celulares ao atravessar a rua.

O que você precisa observar:

Hoje em dia, não é difícil perceber pessoas distraídas nas ruas quando estão usando o celular. O que muitas não se dão conta é que toda essa distração pode colocar a própria vida em risco, tanto a terrena quanto a eterna. 

Por isso, fique atento com o que você tem gasto o seu tempo. Use o celular e as redes sociais com moderação e sempre que possível coloque um alerta para limitar o uso exagerado e sem limites.

Veja também:

Por que é mais fácil conferir o celular do que fazer uma oração?

Crianças e celular: especialistas alertam sobre riscos no desenvolvimento


Adolescente morre atropelado por distração com o celular
  • Redação/ Foto: iStock 


reportar erro