Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 13 de novembro de 2019 - 11:51


A primeira vez que ela entrou na Universal achou que havia morrido

Saiba o que fez a professora Ellen Correia pensar assim

Desde muito jovem, casar e constituir uma família era um dos maiores sonhos da professora Ellen Correia. Até que ela conheceu um rapaz e pensou ter encontrado a pessoa com quem iria compartilhar o resto dos seus dias.

Porém, após três anos e meio de namoro, uma grande decepção causou o término daquele relacionamento: ele a traiu.

Contudo, aquela frustração não fez Ellen desistir do seu sonho. Posteriormente, conheceu uma nova pessoa com quem a compatibilidade foi imediata.

“Fazíamos tudo juntos como eu sempre sonhei”, recorda.

Após quatro anos de namoro decidiram ficar noivos.

Pesadelo

Mas, uma fatalidade transformaria o sonho em pesadelo.

Durante uma viagem de trabalho, o noivo sofreu um acidente de carro e, três dias depois, faleceu. Quando soube da notícia, Ellen lembra que a sensação era de que ela havia acordado e o sonho acabado.

“É como se tivessem jogado uma bomba e destruído tudo que eu tinha construído durante anos”.

Diante daquela perda, Ellen desenvolveu um quadro de depressão profunda.

Ela, então, passou a viver crendo que o noivo voltaria. Em razão disso, não conseguia se relacionar com mais ninguém.

Por inúmeras vezes, faltou ao trabalho para ir ao cemitério e isso começou a prejudicá-la profissionalmente.

A tristeza profunda fazia com que Ellen passasse as noites em claro. E para conseguir dormir, ela desenvolveu o vício do alcoolismo.

Parada no tempo

Ao completar 27 anos, como era de costume, sua mãe fez um bolo para comemorar. Quando Ellen foi apagar a velinha, e viu “27”, ela tomou um susto, pois acreditava, piamente, que ainda tinha 24 anos.

“Eu tinha parado no tempo. Esses três anos – dos 24 aos 27 anos –  eu não sei o que eu fiz da minha vida”, recorda-se.

Até que em um sábado, Ellen ouviu de uma amiga de sua irmã algo que ninguém nunca havia dito a ela. “Você tem que lutar, porque se você não lutar, nunca será feliz”, disse, convidando-a para, na manhã seguinte, ir à Universal. Ellen, então, aceitou o convite.

No domingo, ao chegar à igreja, a sensação que teve a fez se perguntar: “Será que eu morri e não estou sabendo? ”.

Assista no vídeo abaixo o que aconteceu naquele dia com a professora Ellen Correia:

Mais que um sonho

Muitos vivem alegres quando seus sonhos se realizam. Mas, se esquecem que a vida está sujeita a adversidades. Com isso, tal alegria torna-se passageira.

Somente a alegria de uma vida transformada por Deus é real e permanente. Pois, ela independe das circunstâncias ao seu redor.

E essa alegria está disponível a todos que O buscarem de todo o coração.

A reunião do Encontro com Deus, realizada todos os domingos, na Universal, é uma excelente oportunidade.

No Templo de Salomão, localizado na Avenida Celso Garcia, 605, no bairro do Brás, zona leste de São Paulo, as reuniões acontecem às 7h, 9h30 e 18h.

Ou, se preferir, compareça em uma Universal mais próxima de sua casa. Consulte aqui os endereços. Anote em sua agenda e participe!

 


  • Núbia Onara / Foto: Reprodução 


reportar erro