Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de dezembro de 2019 - 00:05


A importância de jogar bem no time do relacionamento

Loraine e Reinaldo não buscam apenas aquilo que é melhor para cada um, mas priorizam o que favorece o convívio deles

Embora com lembranças familiares e referências de relacionamento completamente opostas, Loraine Alexandra Silva Soares, de 36 anos, e Reinaldo Augusto Cassemiro Madruga, (foto abaixo) de 34 anos, enquanto ainda eram solteiros, tinham o mesmo objetivo: fazer com que uma futura relação amorosa desse certo.

objetivo, coração, sonho, relacionamento

Loraine sempre teve uma família estruturada; ao passo que Reinaldo cresceu em um lar com pais divorciados. Mesmo cheios de boas intenções, ambos sentiram na pele a dor da frustração. Reinaldo se casou, mas, por causa de brigas e traições, o relacionamento chegou ao fim.

Já Loraine se envolveu em namoros sem perspectiva de futuro. Por isso, cada um chegou às palestras da Terapia do Amor descrente da felicidade nessa área. “Cheguei com o coração arruinado e a cabeça a mil. Eu fui pedir socorro a Deus. Lá aprendi a me valorizar e a me curar, a usar a Fé inteligente e coloquei no Altar a minha Fé”, diz Reinaldo.

Em 2016, Loraine e Reinaldo se conheceram durante um trabalho voluntário e, por meio das palestras, foram aprendendo a colocar em prática o objetivo que tinham em comum: de jogarem juntos para que o relacionamento desse certo. Eles se casaram na Celebração dos Casamentos na Universal em 30 de março de 2017.

UM SÓ OBJETIVO
Loraine é paulista e Reinaldo é gaúcho. “Nossas famílias nos criaram dentro do seu melhor, mas de formas diferentes e, por isso, tivemos que nos adaptar”, argumenta Loraine.

Algumas situações no casamento precisaram de ajustes e, para isso, eles também tiveram de amadurecer. Isso só foi possível porque eles entraram no relacionamento conscientes de que depois de deixar a família original, a vida de solteiro e os próprios desejos deveriam permanecer focados em um único objetivo para que pudessem construir seus sonhos.

O casal considera que manter o diálogo é fundamental para atingir essa meta. “Conversamos bastante. Gostamos de falar sobre o que queremos em comum e também dos nossos objetivos individuais. Além disso, oramos juntos para que Deus abra nossa visão de futuro”, conta Loraine.

Reinaldo diz que quando o casal se comporta como um time os dois ganham. Loraine, por exemplo, está em transição de carreira. Ela tinha um sonho antigo de fazer um curso e agora chegou o momento de concretizá-lo. Essa decisão foi tomada em conjunto com Reinaldo e ela acha que isso fez bem para os dois. “A felicidade dela é a minha”, aponta Reinaldo.

Comprometidos um com o outro, eles também buscam o apoio mútuo quando um dos dois pensa em desistir. Loraine dá um exemplo: “quando compramos nosso apartamento, passamos por um processo burocrático longo e quando pegamos as chaves ele me agradeceu.

Ele me disse que, se não fosse a minha persistência, ele teria desistido. Isso me marcou”.

Hoje, eles celebram o êxito do relacionamento. “O casamento não é do meu jeito nem da forma como eu penso ou quero. Casar é ceder e isso é muito bom. Hoje vejo o quanto nos ajustamos, como estamos mais parecidos e o quanto nos divertimos juntos. Pensamentos diferentes existem, mas nos ajeitamos. Entendemos que brigar não ajuda e o bom humor resolve muita coisa. Somos parceiros”, finaliza Loraine.

Reinaldo completa dizendo: “vivo um relacionamento feliz. Tenho paz e uma esposa que me completa e me ajuda em tudo”.


  • Flavia Francellino / Foto: Getty Images e cedida 


reportar erro