Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de dezembro de 2019 - 11:38


A depressão não escolhe suas vítimas

O que é preciso para vencer o problema? Descubra nesta matéria

Tristeza, medo, angústia, ansiedade, alterações no sono e na alimentação. Estes e outros sintomas podem caracterizar um quadro de depressão. A doença já afeta 300 milhões de pessoas no planeta, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, já são 11,5 milhões de pessoas que sofrem com o transtorno.

Crianças, adultos, idosos. Homens, mulheres. Pessoas sedentárias ou atletas. Ricos ou pobres. Ninguém parece estar livre de enfrentar esse problema. Recentemente, um dos melhores atletas de fisiculturismo no Brasil revelou que enfrentou a doença em sua adolescência.

À uma revista, Rey physique (foto ao lado) contou que aos 14 anos era viciado em jogos online, foi diagnosticado com depressão e déficit de atenção. Para vencer a situação ele contou com tratamentos médicos e exercícios físicos, contudo, pela  experiência vivida, ele recomenda que os que sofrem com o problema procurem “acompanhamento médico e, principalmente, acolhimento religioso”, diz.

Só a fé mata a raiz da depressão

Mesmo mantendo uma vida saudável, ainda assim há pessoas que são vítimas desse mal. Igualmente, a modelo fitness Juju Salimeni (foto ao lado) foi diagnosticada com depressão e síndrome do pânico.

No entanto, somente a fé no nome do Senhor Jesus tem poder para matar a raiz do problema, como aconteceu com a professora Marlene César. Segundo conta, quando enfrentou uma profunda depressão, nem o casamento conseguiu ajudá-la.

“Me sentia sozinha, era um vazio tão grande que chegava a doer na alma”, diz, ressaltando que foi na Universal o lugar em que ela experimentou a cura completa de todos os males.

Assista no vídeo abaixo seu depoimento completo:

A Universal realiza um tratamento semanal de combate à depressão e outros problemas psicológicos e emocionais. Ele acontece toda sexta-feira no Templo de Salomão, às 10h, 12h, 15h e 20h. O endereço é Avenida Celso Garcia, 605, Brás, zona leste de São Paulo.

Também é possível participar em qualquer igreja pelo Brasil. Encontre o endereço da igreja mais próxima aqui.


  • Rafaella Rizzo / Fotos: Reprodução – Getty Images 


reportar erro