João de Deus completa um mês na prisão e enfrenta novas denúncias

Médium é acusado por centenas de mulheres de abuso sexual e pedofilia


Por Redação (*) / Imagem: Marcelo Camargo / Agência Brasil (Fotos Públicas)

O médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, completa um mês de detenção no dia 16 de janeiro. Apesar de já estar preso, as denúncias continuam chegando. Nesta terça-feira (15), João de Deus foi denunciado por novos crimes de estupro de vulnerável e abuso sexual mediante fraude. Aliás, uma das vítimas teria apenas oito anos de idade quando o crime aconteceu.

Nesses últimos casos João de Deus não pode ser indiciado pois os crimes já estão prescritos. No entanto, as denúncias ajudam a elucidar a forma como o médium agia para abusar das mulheres.

Conforme constam nos inquéritos, João de Deus teria utilizado sua influência religiosa para abusar sexualmente de mulheres durante o que dizia ser atendimentos espirituais. Os casos teriam acontecido em seu centro espírita, na cidade Abadiânia (GO). O Ministério Público (MP) ainda fez um novo pedido de prisão baseado em crimes que envolvem quatro mulheres de Goiás e uma de São Paulo.

Também nesta terça-feira, a Justiça negou novo pedido de habeas corpus para o médium pelos crimes de estupro, estupro de vulnerável e violação sexual.

O que diz a defesa de João de Deus

Ao R7, o advogado criminalista Alberto Toron, que defende o médium, falou sobre a nova denúncia do Ministério Público.

“Chega a ser medonho o que os membros do MP estão fazendo no caso João de Deus. Não nos dão vista de nada, marcam interrogatório um dia antes no próprio MP, a defesa é obrigada a ler tudo em 20 minutos antes do interrogatório”, afirmou. “Ele é ouvido e a denúncia (que já estava pronta) é protocolizada na manhã seguinte. É a antítese do que deve ser um processo no Estado democrático de Direito”, reclamou.

João de Deus já foi ouvido três vezes desde que se entregou às autoridades em 16 de dezembro: duas pela Polícia Civil e uma pelo MP-GO. Em todos eles o médium alegou inocência e negou que tenha praticado tais crimes.

Outros crimes

Durante as buscas nas casas de João de Deus, foram encontradas armas, esmeraldas e malas de dinheiros.

Na quinta-feira (10), o médium e a mulher dele, Ana Keyla Teixeira, foram indiciados por posse ilegal de armas. Para esse caso, a Justiça de Goiás concedeu habeas corpus.

Entretanto, o médium continua preso por ser investigado pelos outros crimes citados acima.

Até o momento, mais de 600 mulheres denunciaram João de Deus por crimes sexuais. O Ministério Público já colheu o depoimento de 100 dessas vítimas. Clique aqui e conheça os detalhes das denúncias.

O Jornal da Record apresentou nesta terça-feira (15) uma reportagem especial sobre o caso. Confira no vídeo abaixo:

(*) Com informações do Portal R7

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

João de Deus completa um mês na prisão e enfrenta novas denúncias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games