Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 5 de junho de 2019 - 00:00


O Pentecostes

Deus escolheu essa data tão significativa para enviar o Espírito Santo sobre a Igreja...

No calendário bíblico, a festa de Pentecostes era comemorada cinquenta dias após a Páscoa (Levítico 23.15,16). No Antigo Testamento, essa comemoração era chamada de Festa das Primícias, Festa da Colheita ou Festa da Sega (Êxodo 34.22), quando todos levavam os primeiros frutos da colheita à Casa do Senhor (Êxodo 23.19).

Durante quarenta e nove dias ou sete semanas, realizavam a colheita dos frutos e na última semana começavam a festejar (Deuteronômio 16.9-15), sendo o último dia quando se concluía a festa, chamado de Pentecostes. Todo o povo era convocado para estar na Casa de Deus e levar suas primícias na presença do Senhor (Números 28.26).

Deus escolheu essa data tão significativa para enviar o Espírito Santo sobre a Igreja (Atos 2.1), realizando uma grandiosa festa de colheita de vidas para o Reino de Deus.

Na Páscoa, o Cordeiro de Deus Se ofereceu pela humanidade (João 1.29), e, no Pentecostes, o poder do Espírito Santo fundou a Igreja, colhendo o fruto do sacrifício do Senhor Jesus na cruz.

Neste domingo, em cada Universal, esteja no Pentecostes que trará regeneração e renovação do Espírito Santo a todos os que se entregarem como ofertas vivas!


  • Colaborador: 

  • Bispo Andre Cajeu


reportar erro