Rede aleluia
O Espírito Santo transforma o seu Deserto!
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Bispo Macedo | 10 de Outubro de 2015 - 00:01


O Espírito Santo transforma o seu Deserto!

O Espírito Santo transforma o seu Deserto!

21º Dia do Jejum de Daniel

Ouça o que o Espírito Santo diz:

* * *

Comentários

Elisangela Gomes

Bom dia a todos!

Ah, que dia!
Hoje é o dia do meu nascimento. Dia inesquecível na minha vida, dia especial. Não tenho nem palavras para dizer, pois neste momento não consigo parar de sorrir. Recebi de Deus o Espírito Santo, o bem maior que alguém pode ter.

Obrigada, bispo, por me ajudar a encontrar e saciar a minha sede.
Estou participando do Jejum de Daniel, moro em Singapura. Estou no deserto do meu ser. Vim para cá somente com meu marido, todos os meus familiares estão no Brasil, no Rio de Janeiro, e eu, devido ao trabalho do meu marido, fico mais sozinha do que com ele. Porém, Deus sabe todas as coisas e, nesses momentos solitários, eu fico ligada na Palavra de Deus e tenho me aproximado cada vez mais do meu Senhor Jesus.

Baixei o aplicativo Universal em meu celular, assisto à TV Universal, ouço a Palavra Amiga, leio as mensagens do blog.
Hoje pela manhã, ouvi a Palavra Amiga e senti uma paz, peguei no sono e sonhei que estava na Casa do Senhor Jesus, louvando, ouvindo a Palavra de Deus, e acordei com o meu telefone tocando. Mais tarde, quando eu estava fazendo o almoço, parei e desliguei tudo, e voltei para ouvir a Palavra Amiga do dia que eu não consegui ouvir. Foi quando o senhor começou a falar, e eu já estava certa de que hoje seria o grande dia da minha vida, o dia da minha Salvação, o dia do encontro verdadeiro com o meu Senhor, o dia do meu nascimento.

Quando o senhor disse: “Receba agora, minha amiga, o Espírito Santo”, caiu uma chuva tão forte e, junto com ela, o meu corpo foi invadido por uma alegria, dos meus olhos rolavam lágrimas de alegria. Eu não conseguia falar nada, só chorava, sorria e agradecia.

Não existem palavras para expressar o que estou sentindo, é uma paz, alegria, leveza, certeza, vontade de gritar para todo mundo ouvir.
Beijei minha Bíblia, abracei minha Bíblia e, hoje, tenho a certeza de que sou filha de Deus, fui batizada no Espírito Santo.
Obrigada, Senhor Jesus!
Obrigada, bispo!
Obrigada, Igreja Universal!

* * *

Eliana Souza

Bispo,
Parece muito fácil servir a Deus e simples entregarmos a Ele nossa vida, porém, quanto mais adentramos no mundo da fé, mais devemos lutar. Ao dizer isso parece um discurso bonito e encorajador, mas no dia a dia é que travamos essa batalha. Batalha contra nós mesmos que acontece em nosso interior. Escrevo essas linhas sem embelezar essa luta, com toda sinceridade.

Estar no mundo é estar em completa escuridão, e o mundo da fé não existe nesse estágio. Lamento ter chegado ao fundo do poço para aprender a dar o devido valor a esse Deus, Criador de tudo, dos Céus, da Terra, da natureza,
que nos dá o ar para respirar.

Agora, as baladas, prostituição, raiva, agressividade, depressão e medo da morte deram lugar às lutas dos que buscam estar na fé. A respeito disso, o que carrego em mim é uma enorme gratidão para com Deus. Ele me tirou da total perdição.

Busco, agora, receber o Espírito Santo, uma vez que tomei conhecimento, graças a Deus, que essa imensa gratidão não é o bastante. Pois, apesar de não mais viver no pecado, na mentira e no engano, ainda me falta a maior e mais grandiosa bênção prometida aos que creem e se comprometem com o Altíssimo.

Hoje, graças à Luz do Senhor Jesus, me foi revelado que o Espírito Santo não aceita o segundo lugar em nossas vidas.
Ele não é um meio para alcançarmos o que queremos.
Ele é o que devemos querer e desejar com toda a nossa força.
Ele é Deus!
Tem que estar acima de tudo: meus projetos pessoais de conquistar uma posição social considerável, ser reconhecida pelas pessoas, me casar, ter filhos, me formar, meu orgulho, meu amor por um cantor (quase que uma veneração), os desejos do meu coração.

Bispo, só sei que preciso, necessito, ter acesso à fonte que possui a Água da Vida. Pois a minha vida tem seguido apagada, sem a luz do Senhor Jesus.
O caminho é longo, mas para esse mundo sujo do qual saí eu não volto!
Eu sei o que vivi e sei o que Deus fez por mim. Creio que os Seus planos ainda são maiores. Sei também que só depende de quanto eu der para que na mesma medida receba.

Na fé do Jejum de Daniel!
Obrigada, bispo, por todos os ensinamentos sempre à luz da Palavra de Deus.
Um abraço.

* * *

Monaliza

Olá, bispo!
Gostaria de deixar aqui gravado meu testemunho, a maravilha que me ocorrera há pouco.
Bom, eu nasci na Igreja e cresci ouvindo a Palavra, mas aos 14 anos me afastei, pois tinha o desejo de conhecer o mundo, e aí me perdi. Comecei a namorar e me perder mais ainda. Me tornei roqueira e me depreciei nessa vida sombria.
Por mais que nada me faltasse, minha vida era infeliz. Pois minha mãe é da Igreja há mais de 15 anos, e sua vida nunca mudou, ela é do tipo “crente fanática”, não pode falar mal do senhor, bispo, perto dela, que logo a ira dela se torna visível. Infelizmente, ela não conhece a Deus, e sim o homem, mas eu determino que ela irá se libertar! Mas, enfim, eu era uma jovem muito depressiva, antissocial, triste.

Eu vivia me cortando, me autoflagelando, porque achava que a dor interna seria “aliviada” com a substituição da dor externa, e assim segui por 5 anos, nesse mundo solitário e sozinho, onde conheci muita gente que estava na mesma tristeza que eu. Para me preencher, eu tinha que ter olhares voltados para mim, e como eu fazia isso? Me expondo na internet, com fotos vulgares, mostrando o meu corpo para que cada vez mais minha popularidade crescesse e assim me tornasse “admirada”. Fazia sexo online, saía com homens e mulheres que conhecia pela internet, me embebedava e usava drogas do tipo cigarro, maconha e, algumas vezes, cocaína, mas nunca me viciei, graças a Deus!

Eu era vazia e procurava me preencher com as pessoas, lugares, sexo, bebidas, músicas satânicas, autoflagelo… Nesse tempo, eu, que nasci na Igreja, me denominei ateia. Me convenci de que Deus não existia e blasfemava contra Ele. Bispo, olha como o Senhor teve compaixão e misericórdia de mim. Eu blasfemava coisas do tipo: “Se adultério é pecado, então por que Deus engravidou a mulher de outro cara?” ou “Tinham que tirar aquela frase do real Deus seja Louvado!”, veja bem a situação crítica a que cheguei.
Eu tinha raiva de todo mundo, do senhor e da Igreja da qual um dia fui membro. Meu Deus, tenho vergonha dessas coisas, mas não me envergonho de expor aqui, pois creio que pode servir de lição para alguém que esteja passando pelo que passei.

Minha vida estava arruinada, não muito por fora, mas por dentro eu era um lixo, era assim que me sentia. Até que conheci um rapaz, começamos a namorar e aí eu engravidei e fui abandonada. Pensei que fosse o fim da minha vida, tentei abortar com bebidas alcoólicas e chá de maconha, mas não consegui. Odiei a minha filha a gestação toda, a chamava de “coisa” (escrevendo isso me vem um aperto no peito por tamanha ignorância). Eu sabia que a culpa era minha, mas precisava culpar alguém, então guardei ódio do pai dela dentro de mim, pensava sempre que ele poderia ser linchado até perder a consciência e ser preso.
Mas, através deste acontecimento, comecei a me voltar para Deus. Aos poucos, depois de 5 anos afastada, fui criando forças internas, minha mãe orava, creio que amigos da Igreja também, porque eu sentia vontade de voltar para Cristo. E assim foi, me batizei e me consertei.

Este é meu primeiro Jejum de Daniel, e no começo foi difícil, minha carne gritava, tanto que no começo fazia de qualquer jeito, apenas por fazer. Mas através das suas mensagens diárias, sempre nos exortando da maneira certa, com palavras de verdade, fui criando consciência sobre aquilo que deveria fazer para me achegar a Deus. Sem esperar sentir nada, apenas usando a minha fé, e FÉ mesmo, sem emoções e sentimentalismos. Meditando na Bíblia, ouvindo a Palavra, buscando a Deus nas madrugadas, frequentando sempre as reuniões mais importantes como quartas, sextas e domingos.

Ontem saí de madrugada para falar com Deus a céu aberto. Olhando para a imensidão daquele céu lindo, me dei conta de que fui escolhida, de que Deus me ama e por isso não deixou que eu morresse sem antes mudar a minha vida. Conversei com Deus, naquele frio de gelar, senti uma felicidade por saber que sou escolhida. E hoje, na Palavra Amiga, o senhor falava do porquê alguns não têm o Espírito Santo, mesmo sendo “santinhos”, e disse da entrega total e completa. Foi então que resolvi abrir mão de tudo (mesmo já tendo começado essa entrega antes), falei para Deus “é o meu tudo pelo Seu TUDO, Senhor. Eis me aqui, eis me aqui.” Então, veio aquela paz e alegria. Não senti nada, não esperei sentir coisa alguma, apenas cri que Deus estava ali, me olhando e recebendo o meu eu por inteiro, e Ele me contemplou com a honra de conhecê-lO. E o senhor ainda disse: “Agora você sabe do que estou falando, agora você entende.” Que maravilha, chorei, quis gritar, fiquei tão serena, não tive palavras para agradecer ao Altíssimo. Ah, que dia maravilhoso, que momento magnífico!
Obrigada, meu Senhor, por me dar esta honra e por capacitar o bispo Macedo em nos ensinar a cada dia o Seu querer!

* * *

Até os pequeninos compreendem a Voz do Eterno!

Rani

Gostaria de compartilhar a alegria de saber que o meu filho, de apenas 5 anos, está fazendo o Jejum de Daniel. Ontem na escola teve cinema para os alunos e a professora foi chamá-lo para ir assistir ao filme e ele disse: “Não, professora, não vou assistir, deixa eu ficar aqui na sala.” E ela perguntou por que, e ele respondeu: “Estou no Jejum de Daniel.”
Um simples fato, mas que me deixou muito feliz. Se eu fiquei feliz pela fidelidade de uma criança em um propósito para receber o Espírito Santo, imagine Deus! O nome dele é Samuel, e ele me diz que um dia, quando for ao Templo, gostaria de dar um abraço no senhor, bispo Macedo.

* * *

Samuel Serafim de Carvalho

Olá, bispo Macedo! Me chamo Samuel, tenho 13 anos e gostaria de compartilhar o que Deus fez e está fazendo na minha vida.
Eu nasci na Igreja, sou filho de obreiros, porém, mesmo sendo filho de obreiros, entre os meus 10 e 11 anos vivi como se não fosse. Já muito novo, fazia muitas coisas erradas. Não gostava de ir à igreja, eu ia forçado, apenas por causa dos meus pais. Durante as reuniões, ficava “no mundo da lua”, e não prestava atenção em nada. Não tinha compromisso com Deus.

Porém, quando minha mãe fez um voto por mim, aos meus 12 anos, comecei a me envolver com Deus. Entrei em um grupo da Igreja, comecei a pegar mais firme, até que depois de muitos meses tive meu Encontro com Deus. Porém, faltava algo. Havia um vazio e aí chegou o Jejum de Daniel.
Comecei a ouvir e buscar todos os dias com o senhor, na Palavra Amiga. Orava a Deus com sinceridade, porém, me recordo que nas minhas orações eu dizia: “Meu Pai, eu não quero sentir uma emoção, pois ela não saciará a minha sede, mas eu quero ter o Seu Espírito, pois só assim minha sede será saciada.”

Então, no dia 06/10/2015, tive a certeza do meu batismo com o Espírito Santo, que tanto busquei, e agora achei o meu Jesus. Ah, que dia!!! Confesso, bispo, que não chorei, não senti uma emoção, porém o Espírito Santo confirmou em mim o batismo, pois, enquanto louvava a Deus, minha alma encheu-se de uma alegria. Procurava palavras para louvá-lO, e o Espírito Santo colocou em minha boca a linguagem celestial, e tudo que conseguia fazer era rir de alegria e louvá-lO ainda mais!
Agora, sim, conheço a vontade do meu Senhor, e quero que a minha adolescência, juventude e toda a minha vida seja gastada por Deus, para servi-lO. Testemunhando a todos que Ele é Vivo, para que, da mesma forma que Ele me transformou, transforme outras pessoas!

Obrigado, Senhor Jesus!
Obrigado, bispo Macedo, por se permitir ser usado por Deus nesta grande Obra do Espírito Santo!!!

Leia mais:
– 1º Dia do Jejum de Daniel
– 2º Dia do Jejum de Daniel
– 3º Dia do Jejum de Daniel
– 4º Dia do Jejum de Daniel
– 5º Dia do Jejum de Daniel
– 6º Dia do Jejum de Daniel
– 7º Dia do Jejum de Daniel
– 8º Dia do Jejum de Daniel
– 9º Dia do Jejum de Daniel
– 10º Dia do Jejum de Daniel
– 11º Dia do Jejum de Daniel
– 12º Dia do Jejum de Daniel
– 13º Dia do Jejum de Daniel
– 14º Dia do Jejum de Daniel
– 15º Dia do Jejum de Daniel
– 16º Dia do Jejum de Daniel
– 17º Dia do Jejum de Daniel
– 18º Dia do Jejum de Daniel
– 19º Dia do Jejum de Daniel
– 20º Dia do Jejum de Daniel


reportar erro